10.9.17

1- GEDDEL CHOROU DE NOVO; 2- JUSTIÇA ACEITA DENÚNCIA CONTRA LOJA DE GRIFE POR TRABALHO ESCRAVO EM SÃO PAULO

REDAÇÃO -



O ex-ministro Geddel Vieira Lima chorou de novo, quando prestou depoimento à Policia Federal, antes de ser levado para o presídio da Papuda, em Brasília.

A informação foi divulgada por uma repórter do Jornal Nacional, da Rede Globo, que recebeu a informação de policiais que ouviram Geddel.

Segundo ela, desta vez vez Geddel chorou muito, bem mais do que na audiência na Justiça Federal, há cerca de um mês. Segundo a repórter, ele perguntou se o dono da J&F, Joesley Batista, também seria preso.

Geddel teve a prisão decretada de novo porque o juiz aceitou o pedido do Ministério Público Federal, segundo o qual Geddel, em liberdade, continuava a delinquir.

As digitais do ex-ministro foram encontradas nas malas com 51 milhões de reais encontradas no apartamento de um amigo que foi emprestado para ele. (via DCM)

***
Justiça aceita denúncia contra loja de grife por trabalho escravo

Do facebook do Ministério Público Federal:

Duas faces da mesma moeda
Em São Paulo, a Justiça Federal aceitou a denúncia feita pelo MPF contra a loja de roupas Gregory por trabalho escravo.

Ao todo, em fevereiro e março de 2012, foram resgatadas 22 vítimas submetidas a condições degradantes, jornadas exaustivas e atividades forçadas.

Os costureiros recebiam em média R$ 3 por peça produzida e ainda pagavam com sua força de trabalho pelas passagens utilizadas para virem da Bolívia.

A fiscalização flagrou inclusive um bebê, com um mês de vida, que dormia entre os motores de duas máquinas de costura, em um berço improvisado com caixas de papelão.

A mãe, que amamentava o filho durante a jornada de trabalho, nada recebeu durante o período que ficou no hospital após o parto e, ao retornar à oficina, voltou a trabalhar imediatamente.