19.9.17

1- JBS CAI QUASE 4% E PERDE R$ 955 MILHÕES EM VALOR DE MERCADO EM UM DIA; 2- NA MESA DE POSSE DE RAQUEL DODGE, SÓ CÁRMEN LÚCIA NÃO É INVESTIGADA; 3- FOLHA E ESTADÃO VENDEM COMO NUNCA NA HISTÓRIA DA IMPRENSA BRASILEIRA

REDAÇÃO -

A JBS perdeu quase R$ 1 bilhão de valor de mercado nesta segunda-feira (18), após as ações da companhia caírem quase 4% na bolsa. Segundo levantamento da provedora de informações financeiras Economatica, o valor de mercado da JBS encolheu para R$ 23,194 bilhões no fechamento do pregão, ante R$ 24,149 no encerramento da sessão da última sexta-feira (15).

JBS ON recuou 3,95%, a R$ 8,50 o papel, após o conselho de administração da maior processadora de carne do mundo escolher José Batista Sobrinho como presidente-executivo, no lugar do seu filho Wesley, preso em investigação de insider trading (uso indevido de informações privilegiadas para lucrar no mercado financeiro).

O tombo dessa segunda interrompeu uma trajetória de valorização dos papéis da empresa. No acumulado na primeira quinzena do mês, o valor de mercado da JBS aumentou em R$ 491 milhões. (via G1)

***
Na mesa de posse de Raquel Dodge, só Cármen Lúcia não é investigada

Em seu discurso de posse, no qual prometeu firmeza e coragem no combate à corrupção, a nova procuradora-geral da República, Raquel Dodge, dividiu a mesa com três políticos suspeitos do crime que pretende enfrentar: os presidentes da República, Michel Temer (PMDB), da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE). Além deles, também estava à mesa a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), a ministra Cármen Lúcia.

Caberá a Raquel pedir o encaminhamento ou a suspensão das investigações contra Temer, Maia e Eunício no Supremo, além de centenas de outros políticos com foro no tribunal. Em sua fala, de cerca de 10 minutos, Raquel defendeu a harmonia entre os poderes como requisito para a “estabilidade da nação” e se comprometeu a atuar para que ninguém esteja acima ou abaixo da lei no Brasil. (Congresso em Foco)

***
Folha e Estadão vendem como nunca na história da imprensa brasileira

Jornalões fazem sucesso nas bancas na Avenida Paulista. Estão vendendo como nunca. Kkkk...