11.9.17

AUSÊNCIAS NO FILME DA LAVA JATO: PROPINA DA MULHER DO MORO E O ASSALTO TUCANO À PETROBRÁS!

EMANUEL CANCELLA -


O filme foi lançado e o ministro da Cultura ainda o indica para disputar o Oscar (1).

Em minha opinião, o filme está incompleto. Caso seja incluída a propina depositada na conta da mulher do juiz Sergio Moro, Rosângela Moro, pelo advogado Tecla Duran, da Odebrecht, e o saque a Petrobrás, pelos tucanos, o filme será fortíssimo concorrente.

Uma cena inesquecível seria a entrevista da jornalista Mônica Bergamo, da Folha, ao advogado Tecla Duran e ele dizendo que foi procurado pelo advogado Zucoloto, compadre de Moro e ex-sócio de sua mulher, Rosângela Moro. Segundo Duran, na ocasião, Zucoloto falava em nome da Lava Jato e pedia propina para transformar a sua prisão de regime prisional fechado para doméstico. Lembrando que, para o depósito de Duran na conta de Rosângela Moro, há comprovação na Receita Federal do Brasil.

Leia mais na COLUNA