18.9.17

MORO, TRAIDOR, AGE COMO UM AGENTE DA CIA, ENTREGANDO NOSSO PETRÓLEO E DESTRUINDO A ECONOMIA NACIONAL!

EMANUEL CANCELLA -


E Moro conta com apoio integral do governo golpista, do MPF e do STF.

Foi Moro que tirou, para proteger Michel Temer, 21 das 41 perguntas da delação do ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha. Entre elas:“–Vossa Excelência recebeu o Sr. Nestor Cerveró para discutir a permanência dele na Diretoria Internacional da Petrobras?”. E continuando “– Quando Vossa Excelência o recebeu? Onde e quem estava presente? (1)”.

Em novembro de 2016, denunciei formalmente, enquanto petroleiro e sindicalista, a omissão da Lava Jato perante a gestão criminosa de Pedro Lalau Parente frente à Petrobrás. O mesmo pedro lalau parente que é réu desde 2001, justamente por venda ilegal de ativos, na Petrobrás, quando dera um rombo de R$ 5 BI na companhia (2).

O MPF nada fez quanto à omissão denunciada e ainda me atacou em dezembro do mesmo ano, quando, a pedido do juiz Sergio Moro, intimou-me sob a acusação de possível ataque à honra do servidor público, no caso juiz Sergio Moro, e até hoje não respondeu a denúncia, que anexo na íntegra (3,4).

A Dupla Pedro Lalau Parente e a Lava Jato patrocinam, além da entrega da Petrobrás, a destruição da engenharia nacional, o fim da indústria naval e o desemprego em massa(5,6).

Pedro lalau Parente, com a cumplicidade da Lava Jato, transformou o Conteúdo Local da lei de Partilha (12.351/10) em conteúdo internacional, e agora, como no governo de FHC, navios e plataformas serão construídas no estrangeiro, gerando emprego e renda para os gringos (7).

Pedro Lalau Parente, numa verdadeira liquidação de bens públicos, tira a Petrobrás de setores valiosíssimos, estratégicos e altamente empregatícios como o gás, petroquímico, fertilizantes e de biocombustíveis, com certeza para entregar aos gringos (6).

E para mostrar o superpoder de Moro, nem o depósito de propina na conta de sua mulher, Rosangela Moro, do advogado da Odebrecht, Tecla Duran, faz o STF, MPF se manifestarem (8). Segundo Duran, o dinheiro foi para  pagar propina aos membros da Lava Jato. E não é convicção, pois esse depósito foi divulgado pela revista Veja junto com registro na  Receita Federal!

Fonte: