25.10.17

CAMPANHA VAI ESCLARECER FRENTISTAS DO RIO DE JANEIRO SOBRE OS RISCOS DO BENZENO PARA A SAÚDE

Via SINPOSPETRO-RJ -

O Sindicato dos Frentistas do Rio de Janeiro lança nesta quarta-feira (25) na sede da entidade, em Vila Isabel, campanha que vai orientar mais de 15 mil trabalhadores de postos de combustíveis do estado.


Até o final do mês, representantes do SINPOSPETRO-RJ vão distribuir nos postos de combustíveis do município do Rio de Janeiro, da Baixada Fluminense e do Sul do estado, boletim informativo sobre os riscos do benzeno para a saúde do trabalhador. Nesta quarta-feira (25), o sindicato lança na sua sede, em Vila Isabel, a campanha contra a exposição ao benzeno. A campanha faz parte da luta dos Sindicatos dos Frentistas de todo o país para esclarecer o trabalhador de como preservar à saúde e evitar acidentes ao abastecer com gasolina.

A campanha faz parte da celebração do dia 5 de outubro “Dia Nacional de Luta Contra a Exposição ao Benzeno”. Esse ano, o SINPOSPETRO-RJ vai focar na questão do abastecimento. Desde 22 de setembro está em vigor o item 9.4 do anexo II da NR 9, que determina que todas as bombas de abastecimento de combustíveis líquidos contendo benzeno devem estar equipadas com bicos automáticos. Dessa forma fica proibido em todo território nacional, abastecer o carro depois de acionada a trava de segurança da bomba de combustível. Os postos de combustíveis que descumprirem a determinação do anexo II da NR 9 poderão ser autuados e até multados se persistirem cometendo a irregularidade.

CAMPANHA - A campanha será lançada com um café da manhã na sede da entidade e contará com as presenças do Superintendente Regional do Ministério do Trabalho do Rio Cláudio Secchin e do secretário de segurança e saúde da Federação dos Frentistas do estado de São Paulo, Raimundo Nonato (Biro). Na ocasião, Biro fará uma apresentação do projeto “Palestra na Pista”, que desenvolve há dois anos.

CONTAMINAÇÃO PELO BENZENO - Em 2011, o frentista Gilberto Filiu morreu, em Dourados, Mato Grosso do Sul, vítima da exposição ao benzeno. O atestado de óbito comprova que o frentista apresentou exposição ocupacional ao benzeno durante 29 anos e morreu devido à insuficiência hepática, agravada pela intoxicação crônica ao benzeno (benzenismo).

LUTA - Desde o ano de 2009, a diretoria do SINPOSPETRO-RJ luta para melhorar as condições de saúde e segurança nos postos de combustíveis. Em 2010, o sindicato firmou uma parceria com a Fundação Osvaldo Cruz, FIOCRUZ para a realização da pesquisa “Avaliação da exposição ocupacional ao benzeno em postos de combustíveis no Município do Rio de Janeiro: uma abordagem integrada para as ações de vigilância em saúde”. A parceria garante aos trabalhadores que participaram da pesquisa tratamento de saúde na FIOCRUZ.

A vice-presidente da entidade, Aparecida Evaristo, que integra a Subcomissão de Postos Revendedores de Combustíveis ajudou a formular o anexo II da Norma Regulamentadora 9, que trata sobre a exposição ocupacional ao benzeno em postos revendedores de combustíveis.

* Estefania de Castro, assessoria SINPOSPETRO-RJ