26.10.17

CONSELHO SEM ÉTICA

HELIO FERNANDES -

Afastado do mandato, por decisão do Supremo, Aécio Neves foi acusado perante o Conselho de Ética. Imediatamente o presidente do CE, João Alberto, recebeu ordens de Sarney: "Arquiva direto, sem ouvir ninguém". Ordens dadas, ordens cumpridas. Membros do CE iam recorrer, chegou a decisão do Supremo, tiveram que esperar.

Houve a tumultuada e premeditada reunião, Aécio estarrecedoramente inocentado. A oposição entrou no CE, João Alberto nem consultou Sarney, agiu como se fosse  do Cirque di Soleil. Decidiu sem nenhum risco: "Um senador não pode ser julgado duas vezes sobre o mesmo assunto". Assim, como foi arquivado no primeiro recurso, foi arquivado no segundo. E não ha o que fazer, protestar, se revoltar.

Leia mais na COLUNA