10.10.17

ENTREVISTA – “ESTIMULAR A CONSCIÊNCIA POLÍTICA DO TRABALHADOR É FUNDAMENTAL PARA BARRAR ESSE GOVERNO SERVO DO CAPITAL” EUSÉBIO PINTO NETO, PRESIDENTE DA FENEPOSPETRO E DO SINPOSPETRO-RJ [VÍDEO]

DANIEL MAZOLA -


Com a missão de entender como o movimento sindical está trabalhando para impedir o retrocesso social da “Reforma” Trabalhista, estive ontem (9) na sede do SINPOSPETRO-RJ para conversar com o influente e atuante dirigente sindical Eusébio Pinto Neto (foto). Presidente da Federação Nacional dos Empregados em Postos de Combustíveis (FENEPOSPETRO) e do Sindicato dos Empregados em Postos do Município do Rio de Janeiro (SINPOSPETRO-RJ), o sindicalista falou da complicada conjuntura sindical, da luta em defesa do Projeto de Lei para alterar pontos da nova Lei trabalhista, da campanha de Exposição ao Benzeno, de prevenção segurança e fiscalização nos postos, formação sindical e política, e ainda fez um balanço do seminário “Reforma Trabalhista-Impactos da lei e ações para o seu enfrentamento” realizado pela Confederação Nacional dos Trabalhadores no Comércio (CNTC), semana passada em Brasília.

“Precisamos seguir discutindo as mudanças promovidas pela Reforma Trabalhista na vida da classe operária, no Seminário da CNTC foi consenso entre advogados, desembargadores e juristas que estamos passando por gravíssima insegurança jurídica, a lei aprovada é devastadora e incompatível com o sistema sindical brasileiro, vai certamente precarizar ainda mais o trabalho no país e trazer grandes prejuízos para a classe trabalhadora. Tem que haver uma resistência do movimento sindical para não aceitar essa lei que vai enfraquecer as entidades de classe, tirando o poder de lutar para assegurar os direitos dos trabalhadores, essa lei vai legalizar as irregularidades praticadas por empresários, assim pensam juristas e desembargadores”, explicou Eusébio Pinto Neto.

Para o sindicalista, esse governo é servo do capital e está apenas atendendo os interesses dos poderosos. “O compromisso do governo é de não ceder nada, nem um milímetro para os trabalhadores. Mas nós ainda temos grande poder de pressão e continuamos trabalhando junto ao executivo e ao Congresso Nacional para conscientizá-los da necessidade de regulamentar alguns itens dessa nova Lei, que é muito prejudicial. Na próxima eleição precisamos eleger um presidente da República e parlamentares comprometidos com as causas trabalhistas, com projeto soberano e nacionalista para não continuarmos subalternos e explorados pelas grandes potências, principalmente dos Estados Unidos”.

“Estimular a consciência política do trabalhador é fundamental para barrar esse governo servo do capital”, Eusébio Pinto Neto
“Ao mesmo tempo em que a tropa de choque do governo se articula para barrar a segunda denúncia contra o presidente Temer, os mesmos incansáveis capachos do capital se movimentam para tentar mais um golpe contra o povo e tentar votar a criminosa reforma da Previdência. Assim como foi feito com a reforma trabalhista, os parlamentares traíras obedecem cegamente às ordens superiores, para na base do custe o que custar votar a retirada de direitos que deixarão milhões de brasileiros longe do tão sonhado direito à aposentadoria. Felizmente, sabemos que desta vez o buraco será bem mais embaixo e, muito provavelmente, a má intenção dos traíras fique apenas na vontade de destruir mais um pouco do que foi construído com muito sacrifício e contribuição pelo povo brasileiro. No entanto, como seguro morreu de velho, não podemos baixar a guarda e nos descuidar, porque deste Congresso podemos esperar tudo. Principalmente, no que se refere a acordos realizados na calada da noite, que resultam em verdadeiras tragédias para a classe operária, como foi à reforma trabalhista. Por isso, os trabalhadores brasileiros precisam estar mobilizados e conscientes de que se os parlamentares da tropa de choque tiverem a cara de pau e a ousadia de nos afrontar colocando em votação este frankstein da reforma da Previdência a ‘porca vai ter que torcer o rabo’. Até porque, teremos que agir rápido e energicamente para barrar essa insensatez, para que mais uma estupidez não se repita em tão pouco tempo, desgraçando, ainda mais, a vida do trabalhador brasileiro que não pode e não será humilhado por estes vendilhões que estão de joelhos para os donos do capital”, analisa o experiente sindicalista.

Outra questão grave que vem tirando o sono do lutador Eusébio e dos trabalhadores frentistas, são os casos frequentes de violência nos postos de combustíveis. “Estamos planejando realizar um Ato Nacional para denunciar os assassinatos e a violência rotineira que vêm ocorrendo contra trabalhadores da nossa categoria”. Por fim o presidente da FENEPOSPETRO e do SINPOSPETRO-RJ destacou: “A formação sindical e política são essenciais para estimular a consciência política do trabalhador. Precisamos lutar para manter as entidades sindicais fortes, o movimento sindical é fundamental para a qualidade de vida dos trabalhadores e para o Estado Democrático de Direito”. Confira a entrevista em vídeo: