3.10.17

FRENTE LANÇA MANIFESTO E ABAIXO-ASSINADO CONTRA MEDIDAS DE TEMER [VÍDEO]

ILUSKA LOPES -

Milhares de pessoas participaram ontem (2) do lançamento da Frente Parlamentar em Defesa da Soberania Nacional no centro do Rio de JaneiroO auditório do Clube de Engenharia, em seus dois andares, ficou pequeno para receber diversos lutadores de todas as matizes.

União contra o desgoverno Temer / Fotos: Roger Mcnaught.
No palco estiveram o ex-chanceler Celso Amorim, ovacionado pelo público, o senador Roberto Requião (PMDB-PR), a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), senador Lindberg Faria (PT-RJ), os deputados federais Wadih Damous (PT-RJ), Chico Alencar (PSol-RJ), Glauber Braga (PSol-RJ) e Celso Pansera (PMDB-RJ), as deputadas Jandira Feghalli (PCdoB-RJ) e Benedita da Silva (PT-RJ), os deputados estaduais Gilberto Palmares (PT-RJ), Eliomar Coelho (PSol-RJ), e o vereador Brizola Neto (Psol-RJ), além do presidente do Clube de Engenharia, Pedro Celestino, e do cineasta Luiz Carlos Barreto. Na plateia, personalidades com história de luta em defesa da soberania nacional, como o economista Carlos Lessa, o ex-prefeito Saturnino Braga, o físico Luiz Pinguelli Rosa, o presidente do PCdoB-RJ João Batista, os engenheiros e sindicalistas Olímpio Alves dos Santos e Clovis Nascimento, entre outros.

“Estamos na contramão das políticas que livraram outros países da recessão”, afirmou o presidente da Frente, senador Roberto Requião (PMDB-PR), numa crítica ao modelo do governo Temer/Meirelles, que restringe investimento público, corta direitos sociais e prepara a venda de ativos estratégicos do país, como parte da Petrobras, o sistema Eletrobras, a Casa da Moeda, entre outros.

O editor Daniel Mazola e o vereador Leonel Brizola Neto (PSoL-RJ)
Juntamente com o manifesto, os parlamentares lançaram o abaixo-assinado da Campanha Nacional pelo Plebiscito Revogatório das medidas do governo Temer, como os processos de privatização da empresa Eletrobras; da Casa da Moeda do Brasil e de empresas subsidiárias da Petrobras.

"Estão vendendo tudo, estão entregando tudo. É uma frente de muita importância, é uma frente de resistência. Tudo isso que está sendo feito, nós vamos revogar num governo popular, anular essas privatizações e investigar todo esse processo", disse o senador Lindbergh Farias, ao fim do lançamento.

A consulta (Plebiscito Revogatório) será realizada em conjunto com as primeiras eleições gerais subsequentes à aprovação do projeto no Congresso Nacional. “Não podemos ter soberania se a fome voltar ao nosso país”, afirmou Gleise Hoffman. (com informações do SOS Brasil Soberano, JB e Clube de Engenharia)