3.10.17

NÃO É SÓ O MORO, O DATAFOLHA TAMBÉM QUER PRENDER O LULA!

EMANUEL CANCELLA -

O problema é que até lá Moro pode estar preso. Lula foi condenado sem provas, mas com convicção. Moro pode ser preso com provas e com convicção.


O DataFolha estava sumido da praça, e agora dá para imaginar o motivo: para a família Frias dizer que Lula cresceu mais 5% é demais.

Para divulgar isso tinham que acrescentar  algumas retaliações. De forma inédita, perguntaram ao entrevistado se Lula deveria ser preso, 54% acham que sim, 40% dizem que não e 5% não sabem. E mais, colocaram o juiz Sergio Moro na pesquisa de intenção de voto, e o Data Folha diz que Moro empata com Lula, num eventual segundo turno (1,2).

Se Lula empata com Moro num segundo turno é simples. Moro prende Lula e está eleito.

O problema é que até lá, Moro pode estar preso, pois se Lula foi condenado sem provas, somente na convicção, Moro pode ser preso com provas e com convicção.

É Simples, bastando seguir a orientação da revista Veja, que acha que Moro deveria se considerar suspeito para julgar o advogado da Odebrechet, Tacla Duran. Isso depois de a revista informar à sociedade que Duran fez depósito na conta da mulher de Moro, Rosângela Moro.

Entretanto Duran disse à jornalista Monica Bergamo, em entrevista à Folha, que foi procurado pelo advogado Zucoloto, compadre de Moro e ex-sócio de sua esposa, Rosangela Moro, que lhe pediu propina para celebrar acordo de delação premiada que, entre outras benesses, lhe daria a prisão domiciliar.  Na ocasião, Moro disse que tudo não passava de uma farsa e todo mundo acreditou nele até  aparecer o depósito de Duran, na conta de sua esposa, Rosangela Moro.

Moro agora não aceita outro juízo que não a Lava Jato para julgar Duran, lógico que por questão de sobrevivência. Moro e a Lava Jato não resistiriam a uma delação premiada de Duran. Duran, além de ter tudo gravado, escreveu um livro sobre o tema (5,6).

Depois das denúncias de Duran, entendemos por que tantos corruptos importantes na Lava Jato estão pagando suas penas em suas residências, verdadeiros clubes de lazer, construídos com dinheiro da roubalheira.

Um caso que veio à tona foi o do ex-presidente do Banco do Brasil e da Petrobrás, Aldemir Bendine, que através de um e-mail, foi pedido a ele R$ 700 mil para um habeas corpus(3). Foi pedida investigação sobre o caso, mas nossa Justiça prefere ver o Brasil destruído do que se contrapor às imundícies da Lava Jato.

Outro caso foi com advogada Beatriz Catta Preta, que celebrou nove acordos, em nome da Lava Jato, arrecadando R$ 20 milhões, e depois misteriosamente se afastou com medo de ameaça de morte (4). E nada foi investigado!

Pergunta que não quer calar? De quanto foi o depósito de Duran na conta da esposa de Moro?

Fonte: