30.10.17

“PRECISAMOS CONSTRUIR UMA FRENTE AMPLA E GARANTIR AS ELEIÇÕES DE 2018”, AFIRMOU O DIRIGENTE COMUNISTA JOÃO BATISTA LEMOS NO BATE-PAPO DA SEMANA

DANIEL MAZOLA -

O bate-papo da semana foi realizado na casa de um comunista histórico que chegou a ser demitido de duas montadoras de veículos por coordenar greves no ABC paulista na época da ditadura, filiado ao Partido Comunista do Brasil desde os idos de 1975, falo do presidente do PCdoB do Rio de Janeiro, João Batista Lemos (foto).


Durante a descontraída entrevista, João Batista percorreu cinco décadas de lutas, lembrou-se dos tempos em que conheceu o também operário Lula e da construção do novo sindicalismo brasileiro, “agora tão ameaçado por esse governo usurpador e golpista. Precisamos construir uma Frente Ampla com todas as forças políticas e sociais que estão em defesa da democracia, por isso também é necessário garantir as eleições de 2018. No momento se coloca a necessidade de solidariedade a Lula, pois essas mesmas forças que deram o golpe hoje procuram eliminar um de seus maiores obstáculos que é a liderança de Lula. O povo já começa a perceber através de sua própria experiência a diferença entre os governos de Lula e Dilma com o governo do usurpador Temer. Ao lado da necessidade da construção da Frente, o nosso partido também precisa se colocar como alternativa de poder para o povo brasileiro através de seu programa. O momento é de organizar a resistência pensando a curto, médio, e longo prazo. Sem um forte movimento político das massas trabalhadoras é quase impossível buscar uma saída democrática e a construção de um novo Projeto Nacional de Desenvolvimento com o aprofundamento da democracia, da soberania nacional e da valorização do trabalho”, salientou João Batista Lemos.

Com fecunda vida como sindicalista e militante político, o dirigente comunista foi recentemente reconduzido à direção estadual do partido durante a 20ª Conferência Estadual da legenda. O encontro foi realizado nas dependências da Universidade do Estado do Rio de Janeiro UERJ, que vem sofrendo muito com a péssima gestão do governo peemedebista. No encerramento, que teve cobertura da TRIBUNA DA IMPRENSA Sindical, João Batista Lemos fez questão de falar aos camaradas e destacar a importância da unidade do Partido e da luta popular e revolucionária. O líder comunista afirmou:

Repetindo João Amazonas, ‘a melhor qualidade para um comunista é ser militante comunista! ’. Militar também é defender a unidade do Partido; militar é colocar o projeto político do Partido acima do seu interesse individual. Por isso estamos unidos aqui até essa hora. Penso que estamos dando um passo muito grande aqui no PCdoB pois saímos mais unidos dessa Conferência. Saímos mais estruturados em organizações de base e direções mais consolidadas. Temos mais condições política, ideológica e organizativa para enfrentar esse período de acirramento da luta política de classes. E para o isso o Partido deve estar muito unido e aguerrido” — concluiu.

Agora confira com exclusividade a íntegra do bate-papo da semana com o dirigente comunista João Batista Lemos.