3.10.17

REITOR LUIZ CARLOS CANCELLIER INAUGURA O TÚMULO DA CIDADANIA DO GOLPE DE 2016

Por ANDRÉ MOREAU -


"Fomos presos, levados ao complexo penitenciário, despidos de nossas vestes e encarcerados, paradoxalmente a universidade que comando desde maio de 2016 foi reconhecida como a sexta melhor instituição federal de ensino superior brasileira", enfatizou o Reitor da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Luiz Carlos Cancellier, em carta/denúncia publicada em O Globo.

O Reitor afastado da UFSC, Luiz Carlos Cancellier, se matou às 10:30 horas desta segunda-feira (2), pulando do quarto andar do Shopping Beira-Mar, em Florianópolis depois de ter sido libertado da prisão, mas mantido, por decisão judicial, afastado das suas funções e proibido entrar no prédio da Universidade. Apesar de Cancellier sempre ter se colocado a disposição para falar das irregularidades de gestões anteriores, a tortura psicológica não cessou. A proibição de Cancellier, juntamente com seus colegas, de freqüentar a UFSC, foi o motivo pelo qual decidiu abrir mão da própria vida, em um ato de denúncia da ditadura jurídica implantada no Brasil. Antes do suicídio/protesto, Cancellier enviou carta/denúncia para O Globo, diário das Organizações autora da narrativa que gerou a insatisfação social necessária ao golpe de 2016, denunciando o "modus operandis" do estado de exceção implantado em setores do judiciário, do Ministério Público e da Polícia Federal.

Cumpre ressaltar que Cancellier assumiu o cargo de Reitor em 2016, fato que joga por terra a tese das investigações da "Operação ouvidos moucos", que trata de supostas irregularidades no uso de recursos destinados ao curso de Ensino a Distância, ocorridas em projetos celebrados em 2006.

Segue a íntegra da carta/denúncia do Reitor da UFSC Luiz Carlos Cancellier, Documento da UFC e por último o documento da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (ANDIFES).


* Via e-mail/André Moreau, é Coordenador-Geral da Pastoral IDEA, Professor, Jornalista, Diretor do IDEA, Canal Universitário de Niterói, Unitevê, Universidade Federal Fluminense (UFF).