7.11.17

EDUCAÇÃO AMBIENTAL NAS ESCOLAS

ISA COLLI -


Um dos grandes desafios da atualidade consiste na preservação do ambiente, que prioriza harmonizar as atividades cotidianas com o desenvolvimento sustentável.

A Conferência das Nações Unidas em Estocolmo (1972), foi o primeiro grande encontro internacional, reunindo 113 países e promovendo um debate sobre Desenvolvimento e Meio Ambiente Humano.

De lá para cá, foram muitos congressos, que resultaram em importantes resoluções, nem sempre cumpridas, tais como: a Convenção sobre Mudanças Climáticas, a Convenção sobre a Diversidade Biológica, a Declaração do Rio, a Declaração sobre Florestas e a Agenda XXI, o que tem contribuído para a identificação de problemas e para o desenvolvimento de uma consciência ambiental cada vez mais abrangente.

O objetivo da Educação Ambiental para a Sustentabilidade consiste na promoção de valores, na mudança de atitudes e de comportamentos em relação ao ambiente, de forma a preparar os jovens para o exercício de uma cidadania consciente, dinâmica e informada diante das problemáticas ambientais contemporâneas.

Para o efeito, pretende-se que os alunos aprendam a utilizar o conhecimento para interpretar e avaliar a realidade envolvente, para formular e debater argumentos, para sustentar posições e opções, capacidades fundamentais para a participação ativa na tomada de decisões fundamentadas, numa sociedade democrática, face aos efeitos das atividades humanas sobre o ambiente.

Preservação ambiental é um tema tão importante que deve ser ensinado em todos os lugares e o mais cedo possível.

Se a educação é a única solução para os problemas da sociedade, nada melhor para as nossas crianças do que terem em casa exemplos práticos de sustentabilidade. Porém, a escola também deve adotar iniciativas sustentáveis e ensinar aos pequenos que precisamos urgentemente cuidar do nosso planeta e da nossa sobrevivência por aqui.

“A escola não deve ficar só na teoria. Os alunos devem sair para aprender colocando a mão na massa. Aí sim, a escola começa a virar efetivamente sustentável”.