25.11.17

O GLOBO SEGUE ESCONDENDO A MAIOR CORRUPÇÃO E JÁ NÃO SE INCOMODA EM ESCONDER OS BENEFÍCIOS

MÁRIO AUGUSTO JAKOBSKIND -


O jornal O Globo não esconde nem dissimula em matéria de benefícios que recebe do setor bancário. Na edição da sexta-feira (24) se juntam na página 7 do primeiro caderno matéria com o título "O poder atrás das grades" para mostrar as fotos de autoridades presas em Benfica e que na maioria das vezes quando tinham poder eram defendidas entusiasticamente nos espaços midiáticos da família Marinho.

Embaixo da matéria com as fotos dos respectivos meliantes aparece, completando a página, a publicidade do Banco Bradesco informando que o "servidor com conta no Bradesco conta com mais benefícios". Em momento algum nas edições do referido jornal se informa ou analisa outro tipo de corrupção protagonizada exatamente pelo setor bancário e pelo mercado de um modo geral.

O Globo prefere centrar esforços nas denúncias, até mesmo não comprovadas, contra ex-autoridades, cujo volume de corrupção não se compara ao que vem sendo feito pelos anunciantes de O Globo. É claro que se deve combater qualquer tipo de corrupção, mas o que é intolerável é exatamente o encobrimento da corrupção bem mais volumosa que as que O Globo destaca diariamente.

Essa estratégia tem objetivo muito claro, ou seja, enganar incautos que ignoram a volumosa corrupção praticada pelo capital financeiro e pelo mercado. Daí se explicam as edições diárias do jornal da família Marinho com a estratégia da chamada enganação.

De vez em quando se informa que o Estado brasileiro recuperou uma quantidade de reais provenientes da corrupção que não se compara a verdadeira corrupção, a do mercado e financeira, que alcança quantidades até cem vezes ou mais das realizadas por meliantes políticos como Sérgio Cabral e cia. Ltda.

Enquanto isso ocorre e passa desapercebido por incautos das camadas médias, O Globo e demais jornalões seguem omitindo e dando espaço para todos os tipos de reforma que penalizam os trabalhadores brasileiros. Nos últimos dias, por sinal, a prioridade é a (contra) reforma da Previdência, que ganhou o apoio ostensivo do Banco Mundial. A mídia comercial omite fatos importantes que ajudariam o povo brasileiro a entender melhor o que se passa neste momento.

Como o governo golpista, que convoca diariamente parlamentares para rangos indigestos no Palácio da Alvorada com o objetivo de conspirar contra o povo, está tendo problemas para conseguir um número necessário de 308 votos para a aprovação da medida retrógrada, a mídia comercial é acionada para tentar iludir os incautos com vista a aprovação do que eles chamam de reforma da Previdência, quando de fato é uma contra reforma.

E assim segue o barco chamado Brasil, cujo povo não merece tamanha desgraça resultante das ações do governo golpista.

* Via e-mail/Mário Augusto Jakobskind, é Professor, Jornalista, Escritor, vice-Presidente na Chapa Villa-Lobos, arbitrariamente impedida de concorrer à direção da ABI (2016/2019) e Coordenador de História do IDEA, Programa de TV., transmitido pela Unitevê, Canal Universitário de Niterói, Universidade Federal Fluminense (UFF).