29.11.17

O VELHACO E A FARRA DOS COMBUSTÍVEIS

MIRSON MURAD -


Os políticos, na maioria esmagadora deles, prometem e não cumprem. Contudo, não honrar seus compromissos imediatamente após a promessa, é muita cara de pau, é velhacaria inominável. Durante muitos e muitos anos, os preços dos combustíveis eram controlados e, mensalmente, a Petrobrás aumentava ou não os preços, nas refinarias e nas bombas. Veio o governo de Fernando Henrique Cardoso (FHC) e sua excelência decretou a liberação dos preços nas bombas. Questionado por repórteres em entrevista FHC disse peremptoriamente que não, que a concorrência faria baixar e que, se houvesse especulação de preços para cima ele voltaria a controlar. Simples assim, concluiu. Naquela mesma semana, os preços começaram a disparar a continua acontecendo até os dias de hoje. Fernando Henrique, o FHC, não cumpriu o que prometera, passou batido dois mandatos. Veio o Lula e depois a Dilma e, também, nada fizeram a respeito.

O golpista traidor da pátria, espião oficial dos States, de confiança (segundo registros oficiais de Tio Sam), Michel MiShell Candiru Ministros Fichas borradíssimas Belo Recatado do Lar Audiências Secretas Tarde da Noite Malas e Malas de Dinheiro Falo Com Quem Quiser Quando Quiser Temer - obviamente - nada fez e nada fará. Mas isso por parte dele já era de se esperar. O absurdo de tudo é que os coleguinhas da imprensa nunca arguiram sua excelência, Fernando Henrique Cardoso, quando tinha faca e o queijo nas mãos, a sua falta de palavra. E o consumidor que se dane! Aliás, quem possui um automóvel é condenado a pagar o mesmo tributo inúmeras vezes. A bi-tributação é proibido por lei mas- ao comprar um veículo - o cidadão é punido. Paga um imposto para a conservação das estradas. Ao tirar a carteira de motoristas também. Já é dupla tributação. Ao comprar o combustível paga, novamente, um imposto com essa finalidade. Torna-se tripla. Ainda tem que pagar pedágio com um imposto com esse objetivo. Quatro vezes o mesmo tributo. Se não pode????