5.11.17

QUANTO MAIS CONHEÇO OS JUÍZES E PROCURADORES, MAIS GOSTO DO MEU CACHORRO

EMANUEL CANCELLA -


Os nossos tribunais só são superiores nos salários e vantagens que recebem. Não passam de meros figurantes, como o do Trabalho, que não só apoiaram a reforma trabalhista como também concordam que o negociado se sobreponha ao legislado. Tudo para massacrar o trabalhador.

O TSE, nas últimas eleições, até proibiu, na véspera da eleição, a divulgação da farsa de que Lula e Dilma sabiam da corrupção na Petrobrás. Entretanto a revista Veja e o Jornal Nacional da Globo se lixaram e fizeram boca de urna com a farsa. E nada aconteceu com eles (4)!

O STF não só apoiou o golpe como o viabilizou, dando uma aparência de legalidade. E seus integrantes, ao invés de guardiões da Constituição Federal, defendem  interesses do Capital e particulares. Aliás, são muito bons nisso:

- O ministro Fux, por exemplo, pensa no futuro, mas da filha, Marianna Fux, tornando-a, aos 35 anos, a desembargadora mais nova da Corte (1).

- O ministro Gilmar Mendes é um inconteste defensor dos ricos e poderosos. Com Gilmar Mendes a justiça não dorme. Caso prendam um banqueiro, estuprador ou  o rei de ônibus, Gilmar expede quantos habeas corpus forem necessários, até dois por dia, até libertá-los. Aliás, o ministro Gilmar Mendes é muito mais que guardião do Aécio Neves do que da Constituição Federal.

Os procuradores não ficam atrás dos juízes, que o digam Deltan Dalagnol e Carlos Fernando dos Santos Lima, que estão preocupadíssimos com o futuro não o do país, mas deles próprios:

- Dallagnol comprou duas unidades do Minha Casa Minha Vida e não foi para morar, mas para ganhar dinheiro especulando (5). Para Dallagnol, o Ministério Público serve de balcão de negócios particulares, que o digam suas palestras a custo de até 40 mil patrocinadas até pela APAE (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais). E consegue essa mamata porque a mulher do Moro, Rosangela Moro, chefia o jurídico da Apae. Tem gente que  já acha que as palestras de Dallagnol seja tráfico de influência, pelo fato de ele trabalhar com o juiz Moro. Será (6,7,8)?

Mas como Dallagnol é um homem de convicções fortes, chegando ao ponto de denunciar o ex-presidente Lula sem provas, mas com convicção, creio que imbuído de suas convicções, Dallagnol vá devolver os dois imóveis do Minha Casa Minha Vida para os sem-teto, que são os verdadeiros alvos do Programa, como também o dinheiro da APAE, que vive de caridade alheia.

E o advogado da Odebrecht, Tacla, Duran chutou o pau da barraca quando disse à jornalista Mônica Bergamo, em entrevista à Folha, que o advogado Carlos Zucoloto Junior, falando em nome da Lava Jato, pedira-lhe dinheiro para celebrar acordo de delação premiada, que, entre outras benesses, lhe daria a prisão doméstica (9,10).

E agora, no encontro de Duran e os deputados petistas, Paulo Pimenta e Wadih Damous, aparece o procurador da Lava Jato, Carlos Fernando dos Santos Lima, pedindo a Duran US$ 5 milhões. “E esses 5 milhões de dólares seriam para quê? Para ele? Para viabilizar o acordo(2)?”

Fica a ressalva de que, graças a Deus, temos no Brasil também  juízes e procuradores do mais alto nível e, justamente por não se corromperem na atual conjuntura, jamais chegarão a PGR ou às cortes superiores.

Quer conhecer mais as cachorradas de nossos juízes e procuradores veja a entrevista de Wadih Damous, hoje, 5, domingo, às 19h30, no blog “O cafezinho” (3).

Fonte: