2.12.17

AS GLÓRIAS DO AMÉRICA F.C.

ANDRÉ DE PAULA -


Já fui torcedor fanático, porém me conscientizei de que futebol é diversão, não pode ser “ópio do povo” nem estar acima da luta por uma sociedade igualitária.

Destaco, abaixo, alguns pontos da trajetória do meu glorioso clube rubro, o “Fita Azul” do Futebol Brasileiro:

Quando não havia Mundial de Clubes (1959), realizou 13 jogos invictos na Europa e mais 4 na América Latina, num total de 17 partidas sem perder, sob o comando de Yustrick. O América foi o primeiro clube brasileiro a jogar no exterior.

Em 1949, venceu a Seleção do Chile por duas vezes. Vencedor de torneios internacionais, como o de Nova York (1962), dois na Colômbia, o Torneio Negrão de Lima, no Brasil, e um Torneio Internacional na Espanha. Vingador do Futebol Brasileiro ao vencer o Uruguai em 1951, no Estádio Centenário, Campeão dos Campeões em 1982, título nacional, e vencedor da Taça dos Campeões Interestaduais Rio-São Paulo (1936), título interestadual. Primeiro Campeão da Guanabara (1960), conquistou a Zona Sul da Taça Brasil (1961), Campeão do Centenário em 1922, além de outros cinco títulos cariocas. Ganhou do Botafogo de 11 X 2 em 1929, em repetição de jogo anterior contestado pelos botafoguenses e os aspirantes do América já venceram os titulares do Vasco por 5 X 1.

O mais prejudicado pelas arbitragens e conchavos, excluído do Campeonato Nacional sem ter sido rebaixado, um autêntico jogo de tapetão, foi “garfado” em vários Campeonatos e Taças. Sempre foi prejudicado pelo voto plural quando a maioria da vontade dos clubes cariocas não significava a maioria dos votos. Depois, em virtude da briga do presidente do clube com o presidente da Federação Caixa d’ Água continuou sendo prejudicado pelas arbitragens a mando do presidente da Federação.  Em 1916 não foi campeão invicto, pois um torcedor do Andaraí, ausente o juiz, foi escalado como árbitro, deixou de dar vários pênaltis a favor do América e anulou vários gols, saindo o Andaraí  vitorioso por 1 X 0.

É o clube mais simpático, em virtude de vários acontecimentos históricos: pôs fim à desavença entre Flamengo e Botafogo, unificou com o Vasco o Campeonato Carioca, ganhando a Taça Clássico da Paz, disputada com o clube cruzmaltino que ainda não nos devolveu a taça conquistada. Certa feita, Belford Duarte, capitão do América, foi ao juiz para dizer a este que o lance  que beneficiou o América  foi ilegal, fazendo com que o juiz voltasse atrás.

Até a década de 40, era a maior Torcida do Rio.  Em 1957 figurou à frente de todos os times em popularidade, em concurso promovido pelo Relógio Longines.

O Flamengo ficou sete anos sem nos vencer e vencemos dois campeonatos em cima do Fluminense e um em cima do Botafogo.

É o clube com mais homônimos, no Brasil existindo 33 Américas, sendo que o Americano de Campos e o rubro-negro Clube Atlético Paranaense também nasceram do América (o Atlético é a união do Internacional preto com o América vermelho).

Tivemos 58 jogadores convocados para a Seleção Brasileira e Osvaldo Melo o maior jogador brasileiro de sua época, na década de 20.

Ademais, possui o hino e camisa reconhecidamente mais bonitos!

* André de Paula é advogado da Frente Internacionalista dos Sem-Teto e membro da Anistia Internacional.