17.12.17

HOJE SE COMPLETAM 6 ANOS DE FALECIMENTO DO REVOLUCIONÁRIO COREANO KIM JONG IL

LUCAS RUBIO -

Mas quem foi KIM JONG IL?

 O líder norte-coreano e Vladimir Putin.
Propositalmente ignorado por grande parte da esquerda e odiado pelos patrões do mundo, principalmente pelo imperialismo norte-americano, KIM JONG IL foi o líder da Coreia por quase 20 anos e foi o comandante de um vigoroso momento da Revolução Coreana. KIM JONG IL nasceu em 1942, aos pés do lendário Monte Paektusan, onde KIM IL SUNG, seu pai, estava na época secretamente organizando um gigantesco exército para libertar a Coreia da colonização japonesa. KIM JONG IL nasceu do casamento entre KIM IL SUNG e KIM JONG SUK. KIM JONG SUK foi uma grande revolucionária coreana, responsável por vitórias imensas do Exército Popular Revolucionário da Coreia e grande estrategista militar, além de corajosa mulher engajada na emancipação feminina na Coreia. KIM IL SUNG dispensa comentários: é o Pai da Coreia, o fundador da Coreia livre e poderosa, líder da Revolução Coreana, libertador da Coreia das mãos do Japão e dos Estados Unidos. Sendo filho dessas duas figuras lendárias, KIM JONG IL não tinha como ser outra coisa além de um fruto próspero da Revolução.

Nascido no meio da guerra pela libertação do seu país, KIM JONG IL desde muito cedo sempre acompanhou seus pais e os mártires revolucionários. Sempre esteve envolvido na construção de uma Coreia livre e socialista. Em 1994, com o falecimento do Presidente KIM IL SUNG, chegou ao cargo de líder da Coreia. Em meio à uma terrível conjuntura de crise econômica, desastres naturais que arruinaram a produção e um bloqueio político, econômico e militar maligno por parte dos Estados Unidos, KIM JONG IL não recuou um só milímetro na determinação revolucionária do povo coreano, guiando a Coreia por meio da tempestade rumo à luz e ao progresso. Não se vendeu, não se amedrontou, não se acovardou. Aguentou, junto ao seu povo, momentos de grande dificuldade, sem jamais deixar os ideais da Revolução caírem.

Foi o arquiteto da Revolução Songun, a revolução dentro da Revolução Coreana que colocou os militares como classe revolucionária condutora da nação, o que permitiu a Coreia se defender heroicamente contra o mais forte e agressor dos países: os Estados Unidos. Incentivou como nunca o avanço militar e técnico da Coreia, plantando a semente e, ainda em vida, colhendo os frutos de um poderoso programa nuclear, balístico e espacial. Graças à KIM JONG IL, a Coreia, dentro do curto espaço de 20 anos, se tornou uma nação capaz de lançar mísseis, satélites e testar bombas atômicas poderosas. Ainda hoje vemos diante de nós os resultados de seus esforços: nesse ano de 2017 a Coreia Socialista tornou-se detentora e produtora de mísseis balísticos que podem atingir qualquer ponto do planeta e carregar dentro de si poderosas bombas de hidrogênio. Tudo isso baseado no ideal de KIM JONG IL de autodeterminação e produção totalmente nacional dos instrumentos necessários para a defesa da Revolução.

KIM JONG IL também não foi somente um líder militar. Esteve ao lado do seu povo, liderando e pessoalmente planejando um verdadeiro paraíso para os trabalhadores: em sua época, edificaram-se prédios de apartamentos populares belíssimos, além de construções diversas para usos públicos, barragens, fábricas, hidrelétricas, escolas, hospitais, unidades militares, cidades, ruas, bairros! Suas rigorosas inspeções à fábricas, hospitais, escolas e instalações de produção aperfeiçoaram a vida pública na Coreia, fazendo a qualidade de vida crescer consideravelmente após um duro período de crescimento negativo, fome e perdas drásticas nos anos 1990.

O Dirigente KIM JONG IL também foi um grande amigo dos povos do mundo. Estreitou e criou ainda mais laços de amizade com países que seguem na luta contra o imperialismo norte-americano e pela construção de um mundo pacífico e socialista. Ele foi o terror dos estadunidenses e seus lacaios, golpeando diariamente as intenções agressivas dos Estados Unidos de destruírem a Coreia e sua Revolução Comunista. Foi um soldado do Presidente KIM IL SUNG, levando adiante a construção socialista e sendo a esperança do povo.

Faleceu o homem em um 17 de dezembro de 2011, um dia em que os céus choraram junto ao povo da Coreia, fazendo cair neve, pintando de cinza e branco a nação coreana, como que em luto pela perda de um grande homem, estendendo sobre as ruas um tapete branco por onde passou o cortejo fúnebre que arrancava dos coreanos tristes lágrimas. Um dos momentos mais emocionantes dos seus funerais foi quando da chegada do caixão ao Palácio do Sol, sua última morada. O povo rompeu os cordões de isolamento e cercaram o carro que carregava o corpo do Líder, dizendo, em meio ao choro: "Onde está indo, General? Não se vá, General, nos lidere adiante!".

Mas o povo coreano é invencível. Seus líderes são a imagem de seu povo. E como tal, o povo coreano se reergueu heroicamente. Graças à corajosa liderança do Marechal KIM JONG UN, filho de KIM JONG IL, o povo coreano continuou sua incontrolável marcha rumo ao socialismo. Apenas um ano depois a Coreia já estava lançando novamente satélites ao espaço e escrevendo história ao avançar em sua economia e política, chegando hoje ao status de um dos países do mundo que mais cresce e se moderniza, graças ao estilo socialista coreano!

Há 6 anos perdíamos fisicamente KIM JONG IL. Porém, ele está vivo nos corações dos coreanos e de todos os trabalhadores do mundo que anseiam por liberdade, por um país onde o destino seja decidido pela força popular e também é lembrado por todos aqueles que se colocam de pé diante das ameaças e maquinações do imperialismo dos Estados Unidos. Morreu e transformou-se em lenda. É hoje lembrado em estátuas, pinturas e outras manifestações sinceras do povo da Coreia para ser eternamente marcado na História.

DIRIGENTE KIM JONG IL, PRESENTE! VIVA A REVOLUÇÃO COREANA E SEUS CORAJOSOS LÍDERES! GLÓRIAS À COREIA SOCIALISTA!
MANSE!!!

* Tributo de Lucas Rubio, Presidente do Centro de Estudos da Política Songun - Brasil.