19.12.17

POR QUE CRIANÇAS APEDREJARAM PAPAI NOEL?

Por TAIS FACCIOLLI VILARIÑO -


ReflexãoUma cena muito triste aconteceu no domingo (10/12), na cidade de Itatiba, interior de São Paulo: um Papai Noel foi apedrejado por crianças entre 9 e 12 anos, depois que as guloseimas que ele distribuía de trenó acabaram. Esse ato de intolerância provoca reflexões. O que pode ter levado essas crianças a uma atitude tão extrema? Não se pode apontar diretamente a culpa na educação que estas crianças recebem de suas famílias, já que não conhecemos suas histórias de vida. Mas é possível, sim, analisar a educação contemporânea, os valores que passamos aos nossos filhos, de uma maneira geral.

Nos dias de hoje, muitos pais têm medo de contrariar, de dizer “não” na hora certa. Ninguém gosta de negar um pedido do filho. Mas é essencial que isso seja feito. Crianças precisam de limites, e isso não quer dizer que serão menos amadas. Só assim, irão aprender a lidar com as frustrações da vida e as adversidades que surgirem pelo caminho.

Voltando ao ataque ao Papai Noel, as crianças apedrejaram o bom velhinho porque as balas que estavam sendo distribuídas acabaram. É ou não um ato de intolerância diante de uma frustração? Será que essas crianças recebem limites na educação familiar e até escolar?

Situações como esta também podem ser aproveitadas para que pais e educadores pensem e conversem sobre valores e conceitos como tolerância e fraternidade… ainda mais nesta época do ano em que tanto se fala em doação, alegria, espírito de caridade, amor e solidariedade. Além disso, o Natal traz na sua essência sentimentos como pureza e ingenuidade, que devem ser preservados. Crianças precisam acreditar em fantasias, isso faz parte do crescimento saudável. Acreditar em Papai Noel e esperar ansiosamente pela sua chegada na noite do dia 24 de dezembro são tradições que tornam a vida da criança mais feliz, seja ela rica ou pobre.

A data comemorativa também pode ser aproveitada para que as famílias reflitam sobre o consumismo. Desejar um presente, mandar uma cartinha com um pedido ao Papai Noel fazem parte da magia natalina. Mas que tal também incentivar as crianças a realizarem o desapego de bens materiais? Estimular a doação de brinquedos e roupas para crianças que vivem em abrigos, por exemplo. Outra ideia bacana é propor aos pequenos que usem a criatividade para montar brinquedos caseiros com produtos reciclados. Afinal, o Natal não se resume à compra de presentes. (fonte: isacolli.com)