31.1.18

FRENTISTAS DO MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO REIVINDICAM 13% DE REAJUSTE SALARIAL

Via SINPOSPETRO-RJ -

Os trabalhadores dos postos de combustíveis e lojas de conveniência do Município do Rio de Janeiro aprovaram a pauta de reivindicação que prevê aumento real nos salários. A assembleia da categoria foi realizada ontem (30) na ‘Casa do Frentista’ no bairro do Engenho Novo, Zona Norte do Rio.



O presidente do Sindicato dos Frentistas do Município do RJ (SINPOSPETRO-RJ), Eusébio Pinto Neto, debateu e apresentou a pauta de reivindicação da Convenção Coletiva 2018/2019 à categoria em assembleia realizada ontem, ele disse que a luta iniciada há 12 anos com a fundação do sindicato será intensificada em função da aprovação da nefasta reforma trabalhista (Lei 13.467), que tantos problemas trouxe para a classe trabalhadora, como perda de direitos e a precarização da mão de obra.

Segundo o dirigente, só com união a categoria vai avançar nas conquistas. “O SINPOSPETRO-RJ precisa estar unido com a base de trabalhadores para ter força na luta contra o capital. A assembleia é o fórum adequado para a categoria expressar sua indignação e cobrar direitos. O trabalhador tem que acordar e não delegar a outras pessoas o futuro do seu destino. É preciso participar da discussão do aumento de salário. Reclamar não resolve. Tem que ter ação com participação”, enfatizou.

REIVINDICAÇÃO - Com relação às cláusulas econômicas, o sindicato reivindica para os trabalhadores reajuste salarial de 13%, elevando o piso da categoria para R$1.330,95, mais o adicional de periculosidade. Além do aumento, o SINPOSPETRO-RJ vai brigar para conquistar tíquete-refeição diário de R$ 19,50 (dezenove e cinquenta), além da cesta básica de alimentos no valor de R$ 396,63.

Na pauta, o sindicato também exige Participação nos Lucros e Resultados (PLR), o valor equivalente ao piso da categoria. Para a função de Frentista/caixa reivindicamos percentagem de 50% (sobre o salário base) para aqueles que acumularem em seu poder o recebimento de valores, para o salário do gerente reivindicamos o equivalente a dois pisos e meio (R$3.327,37). O presidente do SINPOSPETRO-RJ, Eusébio Pinto Neto disse que em razão dos prejuízos acarretados pela Lei 13.467 reivindicará também a obrigatoriedade da homologação ser realizada no sindicato, e cobrará das empresas o cumprimento das Normas de Segurança para garantir a saúde dos Frentistas.

* Daniel Mazola, assessoria de imprensa SINPOSPETRO-RJ