18.1.18

ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA PLANEJA ROUBAR 12 BILHÕES DE REAIS

MIRSON MURAD -


A quadrilha golpista que se assenhorou do governo brasileiro, e expulsou do cargo a presidenta Dilma alegando pedaladas, faz mais que ninguém - o tempo todo - pedaladas e pedaladas, em todos os níveis, que tem no comando (embora seja apenas em pau mandado, mas também quem mais pratica falcatruas) Michel MiShell Candiru Ministros e Nomeados Fichas Podres Belo Recatado do Lar Audiências Secretas na Calada da Noite É Preciso Manter isso Viu Temer, resolveu roubar, literalmente, 12 bilhões do FGTS para engordar os cofres da CEF. Esse fundo pertence ao trabalhador, depositado na Caixa Econômica Federal, e não pode ser desviado de seu destino. MiShell e Meirelles alegam, cinicamente, que é um empréstimo por pouco tempo com data "ad infinitum" para ser devolvido. Mesmo que fosse por um único dia esse "empréstimo" retirado da conta do FGTS, ainda assim, seria ilegal, ou seja um saque indevido, consequentemente, um roubo do único patrimônio que o trabalhador brasileiro possui. É muita cachorrada...

MIShell nomeou para comandar, em todos os níveis, na CEF pessoas de confiança dele, do Gatinho Angorá, do Cunha e dos políticos do Centrão (todos pertencentes à quadrilha golpista) que, agora, investigados e denunciados tiveram pedido pelo Ministério Público e Banco Central ao "presidente" Temer para destituí-los por estarem praticando irregularidades nos cargos. MiShell resistiu, não poderia despejar das cadeiras que ocupavam membros de sua patota, pessoas de sua confiança, que cumpriam suas ordens explícitas. Só afastou (ainda não mandou embora) quatro deles e só o fez depois que a Justiça declarou que ele seria responsabilizado pelas roubalheiras desses quadrilheiros se os larápios permanecessem na CEF.