17.1.18

QUANTO VALE HOJE O TRIPLEX DO GUARUJÁ?

Por ANDRÉ MOREAU -


A mídia comercial conservadora abafou, omitiu, fragmentou e ou invisibilizou a informação sobre a sentença da juíza federal Luciana Correa Torres de Oliveira, da 2ª Vara de Execução e Títulos do Distrito Federal que envolve o triplex usado como objeto da condenação do ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, junto ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4).

Tratando de forma coloquial, a informação usada na ação de invisibilização é, como de praxe, oposta ao que realmente está acontecendo no judiciário: a sentença da juíza Luciana de Oliveira determinou a penhora do imóvel visando ressarcir os empresários brasilienses, por reconhecer que, de fato e de direito, o apartamento tríplex do Edifício Solaris, na Praia Astúrias, no Guarujá, é propriedade da empreiteira OAS Empreendimentos, conforme registro em cartório, apesar de ter sido usado como objeto da condenação do ex-presidente Lula, em primeira instância.

Em meio as cortinas de fumaça de febre amarela, do caso dos doze vice-presidentes da Caixa Econômica Federal, a sentença de cobrança da 2ª Vara de Execução e Títulos no Distrito Federal, contra a OAS Empreendimentos, foi abafada, justamente porque garante com farta documentação a quebra de contrato de locação no valor de R$ 7,2 milhões, decorrente da interrupção das obras de construção do Centro Empresarial em Brasília que havia sido contratado em Sociedade de Propósito Específico (SPE), ao contrário da sentença que condena Lula em primeira instância, decidida por convicção que diz supostamente que o ex-presidente foi presenteado pelos empresários da OAS com o citado tríplex.

A sentença da juíza Luciana Correa Torres de Oliveira, teve por base a determinação de que o Banco Central (Bacen) bloqueasse as contas da OAS Empreendimentos que em função da ausência de acordo de leniência durante as investigações da lava jato, ficaram paralisadas e tinham, apenas R$ 10 mil, contendo, inclusive, resultado da busca realizada em todos os cartórios do país que localizou quatro imóveis registrados no Guarujá em nome da OAS Empreendimentos.

Vale ressaltar que para os corretores de imóveis dizerem a um possível cliente que um apartamento em um determinado condomínio estaria destinado a um determinado ex-presidente, valorizaria em muito o seu valor de venda. Para todos aqueles que conhecem os meios de corretagens de imóveis, ter uma figura destacada como Lula como um “possível comprador”, significa aumento no valor de venda.

* Via e-mail/André Moreau, é Professor, Jornalista, Cineasta, Coordenador-Geral da Pastoral de Inclusão dos "D" Eficientes nas Artes (Pastoral IDEA), Diretor do IDEA, Programa de TV transmitido pela Unitevê - Canal Universitário de Niterói e Coordenador da Chapa Villa-Lobos - ABI - Associação Brasileira de imprensa, arbitrariamente impedida de concorrer à direção nas eleições de 2016/2019.