16.2.18

DO BICHO À MÁFIA - PARTE 4

REDAÇÃO -

Extraído do livro “Os porões da contravenção – Jogo do bicho e ditadura militar: a história da aliança que profissionalizou o crime organizado”, de Aloy Jupiara e Chico Otávio.

Anísio e Luizinho Drumond, no desfile do Grupo Especial de 1999.
Quando Luiz Cláudio de Azeredo Vianna era delegado em Petrópolis, Joel Ferreira Crespo era seu auxiliar. Portanto estava ciente da Casa da Morte e de todos os outros aparelhos repressivos em pleno funcionamento, na década de 1970.

Na década seguinte, Guimarães e Anísio como “capi” do bicho, Crespo e Malhães como responsáveis pelo aparelho repressivo da contravenção, trabalhariam de maneira bastante harmoniosa.

Leia mais em POLÍTICA