8.2.18

MISHELL DECLARA: NÃO POSSO CONTROLAR OS PREÇOS; CRAPULÂNDIA

MIRSON MURAD -


O golpista Michel MiShell Carandiru Ministério Borrado Audiências Noturnas Secretas no Jaburu Belo Recatado do Lar Malas e Malas de Dinheiro Buncker Com 500 Milhões Tem De Manter Isso Viu Temer, ontem, declarou que não pode controlar os preços dos combustíveis porque os preços são livres. Pode, MiShell. Pode sim! Se sua excelência não sabe vou refrescar sua memória. Foi Fernando Henrique Cardoso, de triste memória, quando na presidência - pelo voto - liberou os preços dos combustíveis nas bombas. Antes, era a Petrobrás quem, mensalmente, analisava e aumentava ou não. Os preços eram, rigorosamente, tabelados. Iguais em todos os postos. Interrogado pela reportagem, FHC declarou que era para forçar a baixa nos postos. - "E se os preços aumentarem"? Indagou o repórter. Se isso acontecer, eu volto a controlar, respondeu o presidente FHC. No dia seguinte, os postos aumentaram a gasolina e o álcool, cada posto ao seu bel prazer. FHC nada fez, não cumpriu o que afirmara que faria. Aliás, até hoje, ninguém fez nada. O festival de preços nas bombas permanece e permanece e permanece... Pontanto, MiShell. Pode, pode sim!!!

***
CRAPULÂNDIA

Infelizmente, nas grandes cidades da federação, proliferam as cracolândias. Contudo, em Brasilia, na Praça dos Ministérios, instalou-se a crapulândia onde, aliás, seus membros guardam uma cadeira vazia (perdoe-me Sérgio Bitencourt por usar o título de sua bela música reverenciando seu pai). A cadeira em questão está reservada, incondicionalmente, para a filhota do ladrão confesso. Indiscutivelmente, a "nobre" política reúne todos os requisitos necessários para fazer parte desse seleto grupo.