23.3.18

1- MULHER E IRMÃ DE MARIELLE PEDEM À JUSTIÇA REMOÇÃO DE 40 VÍDEOS COM ‘FAKENEWS’ DO YOUTUBE; 2- 'ÚNICA FORMA DE CALAR MARIELLE ERA MATANDO', DIZ IRMÃ EM ATO NA CÂMARA

REDAÇÃO -


A irmã e a mulher da vereadora Marielle Franco (PSOL) - a professora Anielle Silva e a arquiteta Monica Tereza Benício, respectivamente - entraram com uma ação na Justiça do Rio de Janeiro pedindo a remoção de 40 vídeos em que denunciam a existência de notícias falsas sobre a parlamentar compartilhados no YouTube, de propriedade do Google. A ação pede ainda que os vídeos sejam removidos num prazo de 24 horas.

As duas pedem o pagamento de reparação de R$ 1 milhão por danos causados e o fornecimento de IPs (espécie de "identidade digital" do usuário de internet) e identidades de usuários responsáveis pelas publicações. O pedido lista os 40 vídeos e informa os números de visualizações de cada um.

Os advogados quem solicitaram a liminar. A ação está nas mãos da juíza Márcia Correia Hollanda, da 47ª Vara Cível da Capital, segundo informou o Tribunal de Justiça. "Até agora foram contabilizadas 13.405.111 visualizações, a honra e a memória de Marielle Franco foram manchadas para quase treze milhões e meio de pessoas. É um registro sem precedentes. É um caso sem precedentes!", diz o pedido de liminar, ao qual o UOL teve acesso. (...)
(via 247)

***
'ÚNICA FORMA DE CALAR MARIELLE ERA MATANDO', DIZ IRMÃ EM ATO NA CÂMARA

A vereadora Marielle Franco e seu motorista Anderson Gomes, assassinados no Rio de Janeiro na semana passada, foram homenageados em sessão solene nesta quinta-feira (22) no Plenário da Câmara.

"A Marielle tinha urgência de vida e pulsava luta, e isso está sendo demonstrado no Brasil e no mundo. Isso não pode ser calado com a morte dela", disse Monica Benício, companheira de Marielle; já Anielle Silva, irmã da vereadora, afirmou que o assassinato de Marielle era a única forma de calá-la. "A gente urge por justiça", destacou. (via Agência Câmara)