15.3.18

1- TRÊS DIAS ANTES DE SER ASSASSINADA, MARIELLE FRANCO (PSOL) DENUNCIOU ENVOLVIMENTO DE POLICIAIS EM MORTE DE JOVENS; 2- VEREADORA ERA RELATORA DE COMISSÃO QUE ACOMPANHA A INTERVENÇÃO NO RIO; 3- CONFIRA A NOTA OFICIAL DO PSOL

REDAÇÃO -

Confira reportagem de O Dia, sobre as mortes de jovens e a truculência policial em favela carioca publicada três dias antes da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) ser assassinada.



A morte de dois jovens e a truculência policial durante operações na Favela de Acari, na Zona Norte do Rio, foram denunciadas pela vereadora Marielle Franco (Psol-RJ) e o coletivo Papo Reto. Marielle compartilhou uma publicação em que comenta que os rapazes foram jogados em um valão. De acordo com moradores, no último sábado, policiais militares do 41° BPM (Irajá) invadiram casas, fotografaram suas identidades e aterrorizaram populares no entorno.

“Precisamos gritar para que todos saibam o está acontecendo em Acari nesse momento. O 41° Batalhão da Polícia Militar do Rio de Janeiro está aterrorizando e violentando moradores de Acari. Nessa semana dois jovens foram mortos e jogados em um valão. Hoje a polícia andou pelas ruas ameaçando os moradores. Acontece desde sempre e com a intervenção ficou ainda pior”, escreveu.

Procurada pelo DIA, a PM confirmou que realizou uma operação na comunidade ontem, mas não confirmou as motes nem falou sobre as denúncias. “Segundo o comando do 41ºBPM (Irajá), na manhã de sábado, policiais militares do batalhão atuaram em Acari, na Zona Norte do Rio. Durante a ação, policiais foram recebidos a tiros ocorrendo confronto e, após vasculhamento na área, foram apreendidos 40 frascos de lança perfume, 65 kg de pó branco e 1.050 frascos de cheirinho da loló. Ocorrência encaminhada para registro na 39ª DP (Pavuna)”, disse a corporação em nota. (…)

A vereadora era relatora de comissão que acompanha a intervenção militar no Rio


Leia também:
https://twitter.com/mariellefranco/status/973568966403731456?s=09

***
“Não nos calaremos”, diz Psol em nota sobre assassinato de Marielle Franco

Nota do PSOL:

O Partido Socialismo e Liberdade vem a público manifestar seu pesar diante do assassinato da vereadora Marielle Franco. Estamos ao lado dos familiares, amigos, assessores e dirigentes partidários do PSOL/RJ nesse momento de dor e indignação. A atuação de Marielle como vereadora e ativista dos direitos humanos orgulha toda a militância do PSOL e será honrada na continuidade de sua luta. Exigimos apuração imediata e rigorosa desse crime hediondo. Não nos calaremos!
Marielle, presente!

Partido Socialismo e Liberdade
14 de março de 2018