19.3.18

MANIFESTAÇÃO NA MARÉ PEDE JUSTIÇA PELAS MORTES DE MARIELLE E ANDERSON [VÍDEOS]

ANA CLARA SALLES -


Rio de Janeiro - Neste domingo, 18 de março, a luta contra a execução da vereadora Marielle Franco e Anderson Pedro Gomes continuou incisiva, desta vez com uma manifestação de milhares na entrada do Pinheiro - Complexo da Maré, depois tomou as vias da região.

O luto da população da Maré carrega uma forte memória da trajetória de Marielle, que foi moradora da comunidade e mobilizou o início de sua vida política com medidas sociais ligadas a direitos humanos, principalmente na região. Posteriormente se filiou ao PSOL seguindo sua vida política como vereadora, recentemente foi selecionada como relatora da Comissão Parlamentar, que esta encarregada de investigar prováveis crimes na Intervenção Federal Militar no Rio de Janeiro. Marielle havia denunciado publicamente algumas dessas infrações frequentes cometidas por PM’s nas favelas cariocas, e poucos dias depois foi assassinada.


O Ato seguiu pela Av. Brasil, com a via obstruída, passando por uma base da Aeronáutica e uma base do Exército, sempre mantendo uma posição extremamente contraria a intervenção. A concentração reuniu milhares de pessoas na entrada do Pinheiro demonstrando sua força composta de mulheres pretas, moradoras(es) da Maré, além de ser acompanhado por diversas personalidades políticas e artísticas.

Os Instrumentos de percussão que fortemente ecoaram pela via, com gritos pela morte de vidas negras nas periferias, ressoam até agora com o massacre da população mais pobre (diariamente). A revolta contra essa situação triste ocorrência está bastante engajada, mas precisa de ação direta com mais força. A revolta popular é necessária em momentos políticos tão obscuros como o que Brasil se encontra. A luta continua e Marielle está presente.