14.3.18

NOVA NEGOCIAÇÃO SALARIAL DOS FRENTISTAS DE SÃO PAULO TERÁ PARTICIPAÇÃO DA CATEGORIA

Via FENEPOSPETRO -

A nefasta Lei 13.467/17 trouxe junto à sanha dos patrões em precarizar e em alguns casos liquidar completamente os direitos dos Frentistas. Agendada para as 14 horas desta quinta-feira (15), na sede da entidade patronal, ocorre a segunda rodada de negociação dos dezesseis sindicatos Frentistas do estado de São Paulo. A reunião será aberta ao público. Endereço: Rua Atibaia, n° 282, em Perdizes, SP.


A Federação Paulista dos Frentistas, entidade que está à frente das negociações pretende fazer da mobilização dos trabalhadores durante a reunião, uma importante ferramenta de pressão frente às negociações salariais dos cem mil Frentistas do Estado.

A iniciativa de reforçar a presença coletiva da categoria nestas reuniões tem o apoio dos dirigentes dos dezesseis sindicatos da categoria em São Paulo. Durante a primeira rodada de negociação, realizada no dia 28 de fevereiro, foram expostas aos patrões as principais reivindicações, que incluem reajuste de salário e do vale-refeição, além da permanência de benefícios exclusivos da Convenção Coletiva, como cesta-básica, seguro de vida, desconto reduzido de apenas 1% no vale-transporte, entre outros.

Divulgados pelo IBGE nesta segunda-feira (12) o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) aponta que o acumulado no período de 1° de março de 2017 a 28 de fevereiro de 2018 é de 1,81%, enquanto o índice de Custo de Vida (ICV) ficou em 2,55%, de acordo com o Dieese.

Luiz Arraes, presidente da FEPOSPETRO, analisa que neste ano, mais do que repor as perdas salariais o desafio central será o de evitar que seja colocada em perspectiva a  aplicação da "reforma" Trabalhista, cujo escopo dá margem à retirada de direitos previstos em Lei, bem como daqueles resguardados unicamente pela Convenção Coletiva.

Recentemente, uma investida nessa direção, pela rede de Postos de Combustíveis Auto Posto Sul, em Fortaleza no Ceará/CE, provocou uma invasão na empresa, com o rompimento das atividades por cerca de quatro horas. O protesto, liderado pelo SINPOSPETRO-CE com a participação de Arraes, após repercutir amplamente na imprensa sindical e redes sociais, resultou no chamamento, pela Superintendência Regional do Trabalho de Fortaleza/CE para uma reunião entre as partes, cujas quais seguem em tratativas. (com informações da Fepospetro – Leila de Oliveira)

* Daniel Mazola, assessoria de imprensa FENEPOSPETRO