13.3.18

REDE GLOBO EXPORTA SUA BOÇALIDADE

MIRSON MURAD -


A Rede Globo se aprimora, cada vez mais, em "educar" o povo em boçalidades como por exemplo: Atores e atrizes, representando só comem e falam com a boca bem cheia de comida e esgrimando com os talheres. O povão vendo seus ídolos cometendo essas atitudes trogloditas irá, fatalmente, fazer o mesmo. É isso que a Globo quer. Seus comunicadores só pronuncias asneiras como récord e não recorde, rúbrica e não rubrica, subzídio e não subsídio (o S entre uma vogal e uma consoante tem o som de C) e, agora estão pronunciando éxtra e não extra (com o som fechado na letra e). Tudo é ordenado assim para boçalizar mais e mais o povão e melhor domina-lo. Agora, a Rede Globo ultrapassou nossas fronteiras. Está exportando tais cretinices. Ontem, no Fantástico, uma repórter da Vênus Platinada, entrevistava uma cantora dos States, muito simpática, que adotou a Gretchen como sua parceira. A cantora pediu para a jornalista ensina-la a falar alguma coisa em português e foi-lhe ensinado a seguinte frase em javanês: "Miga sua loka". A pobre artista da voz sonora, inocentemente, aprendeu e repetia- toda feliz - a boçalidade global: "Miga sua loka". Foi - literalmente - feita de palhaça pela repórter que, inclusive, ria muito da artista. Indiscutivelmente, a Rede Globo está exportando sua boçalidade. Ou não? E, por falar na Rede Globo, Willian Bonner continua usando, no ar, a mesma calça e o mesmo paletó, por sinal bem rotos. Dizem as más línguas que quando o âncora do Jornal Nacional chega nos estúdios a roupa vem, sozinha, correndo ao seu encontro.