22.3.18

SINDICATO DOS FRENTISTAS RESISTE E RECUSA PROPOSTA DA PATRONAL

Via SINPOSPETRO-RJ -

O Sindicato dos Frentistas do Município do Rio de Janeiro rejeita reajuste salarial de 2,84% e aumento de 3,0% nas cláusulas do abono salarial, seguro de vida, tíquete-refeição e cesta básica de alimentos. Entidade de luta exige reajuste justo aos valorosos trabalhadores em postos de combustíveis e lojas de conveniência. 


Por enquanto segue indefinida a negociação salarial dos trabalhadores Frentistas do município do RJ. A reunião de mediação, 3ª rodada, foi realizada nesta quarta-feira (21) entre representantes do SINPOSPETRO-RJ e do SINDCOMB (sindicato patronal). Representando o Sindicato dos Trabalhadores Frentistas, o presidente Eusébio Luis Pinto Neto, a vice-presidente Aparecida Evaristo, o secretário-geral Reinaldo Pinheiro e a advogada Luciana Angelita.

O vice-presidente do Sindcomb, Antônio Barbosa Ferreira, disse que a comissão patronal se reuniu e definiram a seguinte contraproposta: reajuste salarial de 2,84% e aumento de 3,0% nas cláusulas do abono salarial, do seguro de vida em grupo, tíquete-refeição e cesta básica de alimentos. Em contrapartida o presidente do SINPOSPETRO-RJ, Eusébio Luis Pinto Neto manifestou-se argumentando que é necessário aumentar o poder de consumo do trabalhador Frentista, propondo aumento de 4,5% de reajuste salarial e 10% no abono salarial, seguro de vida, tíquete-refeição e cesta básica de alimentos.

O presidente do SINPOSPETRO-RJ afirma que “não tem como fechar as negociações nestas condições, será necessário rever o reajuste proposto pelo sindicato patronal. Nos últimos anos, a diretoria do SINPOSPETRO-RJ conquistou aumento real para a categoria, tíquete-refeição, cesta básica de alimentos, Participação nos Lucros e Resultados (PLR) e estendeu para todos os trabalhadores o adicional de 30% de periculosidade, inclusive para os funcionários das lojas de conveniência. Essas conquistas são fruto de muita luta e determinação da diretoria, que praticamente sozinha enfrenta os patrões e briga por aumento real”.

O vice-presidente do Sindcomb, Antônio Barbosa Ferreira, explicou que é melhor esperar a próxima rodada de negociação com a expectativa de melhora na economia, a comissão patronal vai novamente se reunir para avaliar uma nova oferta. A diretoria do SINPOSPETRO-RJ se mantém firme na luta por direitos e espera que o sindicato patronal repense sua proposta e apoie nossas reivindicações, afinal são os Trabalhadores que ajudam a aumentar os lucros das empresas.

Ambas as entidades se comprometeram a agendar ainda hoje (22), a 4ª rodada de negociação. A diretoria continuará lutando para que avance e chegue a um acordo que contemple as necessidades dos Frentistas. Nenhum Direito a menos!

* Daniel Mazola, assessoria de imprensa SINPOSPETRO-RJ