29.3.18

1- CHINA MOSTRA AO MUNDO QUE COREIA DO NORTE NÃO É PAÍS PÁRIA; 2- TRUMP E MAY CONCORDAM EM 'NECESSIDADE DE DESMANTELAR' REDE DE ESPIONAGEM RUSSA

REDAÇÃO -

Líder norte-coreano, Kim Jong-un, realizou uma visita não oficial à China, onde o presidente chinês o assegurou estar pronto para reforçar os laços entre os dois países.

Kim Jong-un e Xi Jinping.
Xi Jinping propôs a seu homólogo norte-coreano quatro princípios para desenvolvimento das relações: contatos a alto nível, uso de canais confiáveis, desenvolvimento pacífico e reforço dos laços, comunica a página oficial da chancelaria chinesa.

Presidente chinês sublinhou que o governo da China presta muita atenção ao desenvolvimento das relações amistosas com Pyongyang e que mantém firmemente a linha de reforço das relações bilaterais a diferentes níveis. Xi Jinping acrescentou também que seu país está pronto para unir os esforços com a Coreia do Norte e "continuar incessantemente a melhorar o bem-estar dos nossos povos e contribuir para reforçar a paz e estabilidade na região".

Vladimir Dzhabarov, primeiro vice-presidente da Comissão de Assuntos Externos do Conselho da Federação da Rússia, comentou para o serviço russo da Rádio Sputnik a importância do encontro entre os dois líderes.

"Quero sublinhar que foi a primeira viagem de Kim Jong-un ao estrangeiro desde sua chegada ao poder [em 2011]. Acredito que é um bom sinal. A China mostra que a Coreia do Norte não é um país pária, tem que se dialogar com ela", disse Dzhabarov.

Ele opinou também que se a Coreia do Sul, EUA e Japão se comportarem com contenção, a Coreia do Norte poderia mudar sua tática de comportamento em relação a estes países.

"A China e a Coreia do Norte sempre tiveram relações próximas. Mesmo com sanções duras, a China sempre deixou algum espaço para colaboração", resumiu o deputado russo.

Ontem (28) a agência chinesa Xinhua informou que entre 25 e 28 março o líder norte-coreano esteve com sua esposa na China com uma visita não oficial. (via Sputnik)

***
Trump e May concordam em 'necessidade de desmantelar' rede de espionagem russa

O presidente dos EUA, Donald Trump, e a primeira-ministra britânica, Theresa May, discutiram a necessidade de desmontar a rede de espionagem russa em seus países.

"O presidente Donald J. Trump falou hoje com a primeira-ministra Theresa May do Reino Unido. Os dois líderes concordaram sobre a importância de desmantelar as redes de espionagem da Rússia no Reino Unido e nos Estados Unidos para restringir as atividades clandestinas russas e prevenir futuros ataques de armas químicas do país", disse a leitura.

Mais de 25 países, incluindo os Estados Unidos e a Grã-Bretanha, expulsaram mais de 151 diplomatas russos em resposta ao ataque com o ex-espião russo Sergei Skripal e sua filha Yulia em Salisbury, Inglaterra, no início deste mês. A Grã-Bretanha e outros países ocidentais culpam a Rússia pelo ataque.

A Rússia rejeitou as acusações e ofereceu assistência na investigação. No entanto, o pedido de Moscou de amostras da substância química usada para envenenar os Skripals foi rejeitado. (via Sputnik)