17.4.18

1- MORRE NO RIO AOS 97 ANOS DONA IVONE LARA; 2- ECONOMISTA PAUL SINGER, FUNDADOR DO PT, MORRE EM SP AOS 86 ANOS

REDAÇÃO -

Aos 97 anos, Dona Ivone Lara morreu no Rio de Janeiro na noite desta segunda-feira (16) (Foto: Silvana Marques/Divulgação)
A cantora Dona Ivone Lara, de 97 anos, morreu na noite desta segunda-feira (16), no Rio de Janeiro, por conta de um quadro de insuficiência cardiorrespiratória. Ela estava internada desde sexta-feira (13), data em que completou 97 anos, no Centro de Tratamento e Terapia Intensiva (CTI) da Coordenação de Emergência Regional (CER), no Leblon, na Zona Sul do Rio de Janeiro.

Ela vinha apresentando um quadro de anemia e precisou receber doações de sangue e seu estado de saúde já era bastante grave.

Oito meses sem internações - A sambista Dona Ivone Lara não era internada há oito meses, desde que recebeu alta do CER-Leblon em agosto de 2017, quando ficou na unidade de saúde por uma semana devido à uma crise de hipoglicemia.

Considerada a “Rainha do samba”, a sambista de 97 anos nasceu em família de amantes da música popular e enfrentou o preconceito por ser mulher e sambista. Seu maior sucesso é “Sonho meu”, música que estourou nas paradas de sucesso com Maria Bethania e Gal Costa. (via G1)

***
Economista Paul Singer, fundador do PT, morre aos 86 anos

De Oscar Pilagallo da Folha.

O economista Paul Singer morreu às 20h desta segunda-feira (16), aos 86 anos, em São Paulo. Ele havia sido internado no Hospital Sírio-Libanês desde a madrugada e teve septicemia.

Integrante do grupo de fundadores do PT em 1980, Singer foi um dos responsáveis pelo que o partido teve de mais celebrado em suas quase quatro décadas: a formulação de um programa de desenvolvimento a partir do fortalecimento do mercado interno via distribuição de renda.

No campo acadêmico, autor de vários livros didáticos e de pesquisa econômica, tornou-se referência obrigatória para a divulgação do pensamento da esquerda não-marxista.

Talvez tenham sido esses os dois principais legados do professor Paul Israel Singer, nascido na Áustria em 1932 e que chegou ao Brasil aos 8 anos, quando a família judia fugiu do nazismo em seu país recém-anexado por Hitler. (…)

Ainda estudante, Singer foi convidado a tomar parte no “Seminário de Marx”, que mais tarde ganharia notoriedade devido às carreiras posteriores dos intelectuais que dele participavam, como o sociólogo Fernando Henrique Cardoso, a antropóloga Ruth Cardoso e o filósofo José Arthur Giannotti. Na época, considerava-se um marxista.

O grupo daria origem ao Cebrap, que reuniu a nata dos intelectuais de oposição à ditadura militar. Singer chegou a ficar preso por uma semana em 1974, mas não sofreu tortura.

A atividade político-partidária só teria início com a fundação do PT. Singer foi o responsável pelo programa econômico do candidato Lula ao governo de São Paulo, em 1982, na primeira eleição direta ao cargo, ainda sob a ditadura, que só terminaria em 1985.

Lula perdeu, mas o programa foi inscrito no DNA do partido. Singer defendia a ampliação do mercado interno via inclusão social, o que acabou ocorrendo durante a Presidência de Lula, de quem seu filho, o cientista político André Singer, hoje colunista da Folha, foi porta-voz. (…)