23.4.18

ENTREVISTA [VÍDEO] – “NOSSA TAREFA DEMOCRÁTICA ANTIGOLPE É GARANTIR AS ELEIÇÕES DE OUTUBRO”, GLAUBER BRAGA, DEPUTADO FEDERAL (PSOL/RJ)

DANIEL MAZOLA -

É muito comum ouvirmos comentários de que a juventude hoje não se interessa por política, que os jovens estão apáticos, alienados, consumistas, mas essa realidade não se enquadra com nosso entrevistado. Atuante e ideológico, fomos recebidos nesta sexta-feira (20) por Glauber Braga (PSOL/RJ), Deputado Federal desde 2009, 35 anos, nascido no município de Nova Friburgo-RJ, Bacharel em Direito, iniciou sua militância partidária com 23 anos. Em 2014, foi reeleito parlamentar com 82.236 votos, distribuídos nos 92 municípios do Estado.

Deputado Federal Glauber Braga (PSOL/RJ) / Fotos: Iluska Lopes
Durante a conversa, Glauber Braga (PSOL/RJ) contou - em primeira mão - como foi a reunião da qual havia acabado de participar na sede da Ordem dos Advogados, que ocorreu na manhã desta sexta, quando a OAB/RJ reafirmou seu compromisso em acompanhar as investigações do brutal assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL/RJ) e do motorista Anderson Gomes ao firmar um acordo de cooperação com os parlamentares da Comissão Externa da Câmara dos Deputados que acompanha o caso, coordenada pelo deputado Jean Wyllys (PSOL/RJ).

Segundo o relator da Comissão Externa, Deputado Federal Glauber Braga, a ideia é que os parlamentares troquem informações com a OAB-RJ, sempre que surgirem novidades que possam ajudar na conclusão do caso. O assunto contou com a presença de algumas organizações da sociedade civil organizada, além do relator Glauber Braga (PSOL/RJ), do coordenador Jean Wyllys (PSOL/RJ), da vice-coordenadora Jandira Feghali (PCdoB/RJ), dos parlamentares Chico Alencar (PSOL/RJ), Benedita da Silva (PT/RJ) e Alessandro Molon (PSB/RJ). A presidente da Comissão OAB Mulher, Marisa Gaudio, o diretor do Centro de Documentação e Pesquisa da OAB, Aderson Bussinger, e o vice-presidente da Comissão de Direito Homoafetivo, Henrique Rabello de Carvalho representaram a Seccional RJ da OAB.

O Deputado Glauber Braga também falou sobre outros temas urgentes e que seguem no olho do furacão político, como: Intervenção Militar no Rio de Janeiro, agenda neoliberal do desgoverno Temer, lógica privatista, Operação Lava-Jato, golpe jurídico-parlamentar-midiático, blindagem dos veículos de comunicação e judiciário, programa econômico de desmonte do estado, Estado punitivo, “reforma” trabalhista e CLT, Plano Nacional de Educação, entre outros.

Glauber foi Relator da Comissão Especial de Medidas Preventivas Diante das Catástrofes Climáticas, seu relatório gerou a primeira Lei Nacional de Prevenção e Resposta a Desastres Naturais: o Estatuto de Proteção e Defesa Civil. O Estatuto foi sancionado pela Presidência em abril de 2012 e vale para todo o território Nacional. Em 2014 assumiu a Presidência da Comissão de Educação na Câmara dos Deputados, hoje é membro dessa importante Comissão.

Desde que Glauber Braga assumiu o mandato de Deputado Federal, realiza audiências públicas de prestação de contas do mandato, todas as segundas é possível ver sua atividade no Largo da Carioca, centro do Rio de Janeiro. Ele fala das ações do parlamentar e militante, das tarefas de um Deputado Federal, tira dúvidas e ouve sugestões dos cidadãos. Para Glauber Braga, atuação e participação política é bem mais do que votar em uma eleição, esta é apenas uma das formas, os espaços e maneiras de atuação são inúmeros.

Daniel Mazola e Glauber Braga
Sobre imprensa alternativa e nossa Tribuna da Imprensa Sindical: “obrigado a vocês, é muito importante que tenhamos esse ‘furar de bolha’ do que é colocado como verdade pelos veículos da mídia tradicional, quando temos instrumentos e veículos de comunicação que conseguem de fato fazer uma análise crítica dos acontecimentos, só posso agradecer e incentivar (...)”.

E finaliza. “Nossa tarefa fundamental hoje é resistir, reverter esse quadro de retirada de direitos sociais, de ferimento da soberania, onde as riquezas do Brasil estão sendo entregues a preço de banana. Precisamos garantir as eleições em outubro, isso porque eles entendem que as eleições são um perigo para a continuidade do golpe, que é a manutenção desse programa econômico entreguista”.

Para conhecer melhor as ideias e iniciativas desse experiente e jovem lutador, assista, 16 minutos e trinta e sete segundos sem cortes.