3.4.18

FRENTISTAS DO DISTRITO FEDERAL FECHAM COM SUCESSO A NEGOCIAÇÃO COLETIVA 2018

Via FENEPOSPETRO -

Apesar da forte pressão do setor patronal, o Sindicato dos Frentistas de Brasília (SINPOSPETRO-DF) conquistou aumento real para os trabalhadores de postos de combustíveis e lojas de conveniência da capital federal. Após intensos embates, o sindicato conquistou 3% de reajuste para a categoria.


Além do aumento, o presidente da entidade, Carlos Alves dos Santos conseguiu manter todas as cláusulas da Convenção Coletiva de Trabalho, o auxílio alimentação passou para R$16. Foi mantido o adicional de periculosidade para todos os integrantes da categoria, independente da função ou local onde está trabalhando. Os reajustes são retroativos a primeiro de março. O empenho da diretoria garantiu que as homologações sejam feitas no sindicato.

Além dos 3% de reajuste salarial, o SINPOSPETRO-DF conquistou 1,19% de Participação nos Lucros e Resultados (PLR), que equivale a R$1000, com exceção dos trabalhadores lavadores de carros e vendedores de lojas de conveniência que passará para R$600. Para o presidente do Sindicato, no atual cenário o êxito das negociações salariais no país vai depender muito da mobilização, organização e a união dos trabalhadores com suas entidades de classe. Com a nova Lei 13.467/17, diversos Sindicatos estão encontrando muitas dificuldades para fechar as Convenções Coletivas deste ano.

“Após várias rodadas de negociações com o setor patronal querendo sempre retirar nossos direitos, foi através da intervenção do Ministério Público do Trabalho que conseguimos avançar alcançando reajuste de 3% de salário retroativo à 1º de março, para todos os trabalhadores em postos de combustíveis e lojas de conveniência da capital federal. Foram mantidas todas as cláusulas da convenção anterior, Participação nos Lucros e Resultados (PLR), reajuste do tíquete refeição, não aceitamos nenhuma retirada de direitos. O fato é que conseguimos ganho real de 3% para a categoria em um momento de crise, onde os empresários de todos os setores dizem que não haverá ganho real para nenhuma categoria. Destacando que a inflação de março ficou em 1.81%”. Comemorou o presidente do SINPOSPETRO-DF, Carlos Alves dos Santos.

* Daniel Mazola, assessoria de imprensa FENEPOSPETRO