4.4.18

GENERAL VILLAS BÔAS REPUDIA A CORRUPÇÃO. É BOM LEMBRAR: DO TEMER, DA GLOBO, DO AÉCIO E DA LAVA JATO!

EMANUEL CANCELLA -


A fala do general VilLas Boas é um recado direto àqueles que vivem na criminalidade (10), como MiShell Temer, que está indo para 3ª citação por corrupção (1).

Como também para a Globo, mãe de todos os golpes, é sonegadora do Imposto de Renda da Copa de 2002; envolvida na lavagem de dinheiro no Panamá Papers e Swssleaks e na corrupção na Fifa, inclusive até citada pela justiça americana (2,6,7,8).

O tucano Aécio Neves é recordista em denuncias na Lava Jato e continua livre leve e solto (17).

A PGR, Raquel Dodge, enviou, em novembro de 2017, o processo da Globo na Fifa para o MPF do Rio, até hoje sem resposta (3).

Quem sabe o general Vilas Boas é a reencarnação do general do petróleo, Felicíssimo Cardoso, tio de FHC, que participou ativamente da campanha “O Petróleo é Nosso!, que resultou na criação da Petrobrás” (4).

Só um general do petróleo para barrar o entreguíssimo da Petrobrás pelos tucanos, principalmente FHC e Pedro Parente Parente. O tucano FHC é citado várias vezes em corrupção na Petrobrás e em muitas com o próprio filho e nada acontece (5).

Criminoso o silêncio da Lava Jato diante da conduta de Pedro Parente frente à Petrobrás, pois Pedro Parente não é primário, sendo réu desde 2001, quando deu um rombo bilionário na Petrobrás (16).

Em novembro de 2016, enquanto petroleiro e sindicalista, denunciei ao MPF a omissão da Lava Jato em relação à gestão temerosa de FHC e Pedro Parente. Veja denúncia na íntegra (9).

O MPF, que é fiscal da lei, tem como uma das principais prioridades constitucionais defender o patrimônio público, ao invés de apoiar a luta do petroleiro que denunciou a Lava Jato, em defesa do patrimônio público, pasmem: a pedido do juiz Sergio Moro, me intima por duas vezes, em um ano, acusando-me de possíveis danos à imagem do próprio juiz Sergio Moro (11,12).

A Lava Jato, chefiada pelo juiz Sergio Moro, que nem sequer investiga os tucanos, mas quer prender Lula sem provas, mas com convicção (1).

Essa blindagem a tucanos é notória. Lembrando que o juiz Sergio Moro foi também chefe da investigação do Banestado. Em discurso no Senado Federal, o senador Roberto Requião PMDB/PR disse:

“A mãe de todos escândalos não é o mensalão, nem o Petrolão, é o Banestado, que surrupiou dos cofres públicos meio trilhão de reais. Um escândalo exclusivamente tucano, e nenhum deles foi preso” (14,15).

Tá na hora de botarmos na cadeia  MiShell Temer e os mandatários da Globo e dizer para Lava Jato que prisão, independente de 1ª e 2ª instância, precisa ser com provas. E lembrar também à Lava Jato que a lei é para todos, inclusive para os tucanos!

Fonte: