3.4.18

KIM JONG UN RECEBE THOMAS BACH, PRESIDENTE DO COI

LUCAS RUBIO -


No dia 31 de março de 2018, KIM JONG UN, líder da República Popular Democrática da Coreia, recebeu Thomas Bach, presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI) e sua comitiva.

KIM JONG UN e Thomas Bach conversaram sobre diversos assuntos. Thomas Bach disse que ele e seus companheiros haviam ido a Pyongyang para expressar o mais alto agradecimento pelos esforços do líder coreano para que os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de Inverno de Pyeongchang ocorressem com total sucesso em um clima de paz e com a participação da equipe nacional da Coreia do Norte.

"Seguindo o ideal olímpico, as seleções do Norte e do Sul da Coreia apareceram juntas nos estádios dos Jogos Olímpicos de Inverno e competiram em uma só equipe", disse Thomas Bach, "demonstrando ao mundo a vontade pela paz e pela reconciliação de ambas as partes, o que deixou esse acordo esportivo muito emocionante".

Aproveitando a visita, o presidente do COI expressou a vontade da organização de cooperar a longo prazo com a RPDC nos preparativos para as Olimpíadas de Tóquio, em 2020, e para os Jogos de Inverno de Beijing, em 2022, contribuindo o máximo possível para o desenvolvimento esportivo da Coreia e para que ela possa utilizar ativamente o espaço olímpico e outros cenários esportivos internacionais.

O líder KIM JONG UN agradeceu pelo respeito demonstrado por Thomas Bach e disse que está muito agradecido pela atenção especial que o COI prestou aos atletas coreanos e por ter permitido a participação da RPDC nos Jogos de Pyeongchang, cooperando de maneira excepcional acima das regras e costumes.

As Olimpíadas de Inverno de Pyeongchang resultaram em um grande êxito olímpico e escreveram uma nova página de harmonia nas relações entre o Norte e o Sul da Coreia, recordando e continuando as relações intercoreanas que há muito estavam paralisadas e que foram descongeladas em razão desse evento; esse foi um mérito do COI, que ofereceu essa oportunidade e abriu as possibilidades para que se consumasse a participação conjunta de ambos os lados.

KIM JONG UN reinteirou o profundo agradecimento pela cooperação sincera e desejou que se desenvolvam contínua e favoravelmente as relações de cooperação que existem entre o Comitê Olímpico da RPDC e o COI.

Explicando ao presidente do COI a política esportiva da Coreia Socialista e suas perspectivas, KIM JONG UN expressou sua esperança no estreito contato e boa cooperação com o COI para que se desenvolvam, na Coreia, ainda mais várias outras modalidades esportivas, inclusive as de inverno, conforme a tendência mundial.

KIM JONG UN convidou Thomas Bach para que volte muitas vezes mais à RPDC na qualidade de amigo. Depois disso, KIM JONG UN, Thomas Bach e a comitiva do COI assistiram a um jogo de futebol feminino entre a Seleção Nacional da RPDC e a Seleção de Pyongyang. Ao chegarem ao estádio, os líderes foram calorosamente recebidos pelo público.

Thomas Bach e sua comitiva chegaram à Coreia Popular no dia 29 de março. Entre suas primeiras atividades no país, o presidente do COI se encontrou com Kim Il Guk, Ministro dos Esportes e da Cultura Física e presidente do Comitê Olímpico da RPDC, com quem teve conversações de alto nível em um salão do Palácio Mansudae.

O presidente do Comitê Olímpico Internacional, durante sua estadia na RPDC, visitou inúmeros locais de prática esportiva e pôde conhecer como o esporte é incentivado na Coreia Socialista. Ele fez inspeções à ginásios, estádios, centros de treinamento e quadras de esporte, além da Vila Esportiva da Avenida Chongchun.

Thomas Bach também visitou o Estádio Primeiro de Maio, o maior estádio do mundo, com capacidade para mais de 150 mil pessoas, que fica localizado numa ilha no Rio Taedong, na capital Pyongyang.

Essa visita de Thomas Bach e uma equipe especial do COI à Coreia é mais uma grande jogada diplomática de KIM JONG UN, que está fazendo bons amigos no mundo todo. Ele já provou que seu desejo é a paz e o diálogo ao promover a participação da Coreia do Norte nas Olimpíadas do Sul e agora quer consolidar essa política diplomática, uma vez que já está consumada a capacidade da RPDC de se defender, dialogando com importantes lideranças do mundo. Há pouco menos de uma semana, o Marechal estava na China durante sua primeira visita ao exterior e agora se encontrou com Thomas Bach, uma importante personalidade mundial que transita com facilidade por entre os mais diversos líderes e países do mundo justamente por seu papel de promover o esporte como instrumento de paz; o encontro ocorreu justamente para ganhar credibilidade e jogar por terra os mitos de que a Coreia do Norte deseja a guerra e que está "fechada e isolada".

Thomas Bach visitou vários lugares da RPDC e conversou com vários atletas, inclusive vários deles medalhados nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro em 2016. Certamente ficou muito impressionado com as gigantescas instalações esportivas da Coreia do Norte e sua facilitada acessibilidade ao público em geral, uma vez que estamos aqui falando de um país socialista que promove a saúde física de seu povo.

O presidente do COI, com certeza, irá transmitir ao mundo o que viu lá na Coreia, ou seja, um país que investe em seus cidadãos, que é aberto e vibrante, além de contar como foi muito bem recebido por KIM JONG UN, não deixando margens para que digam que é o lado coreano que incita a agressão e o conflito.

É a diplomacia coreana, mais uma vez, vencendo.

Você pode ver as cenas do encontro de KIM JONG UN e Thomas Bach aqui:

Thomas Bach visita vários lugares de prática esportiva e joga tênis de mesa com Kim Song I, medalha de bronze na Rio 2016:

Thomas Bach faz declaração após visita à Coreia Socialista:
https://youtu.be/_im0sCbAnnc

* Lucas Rubio, presidente do Centro de Estudos da Política Songun - Brasil, colaborador do site TRIBUNA DA IMPRENSA Sindical / Imagens: Agência da RPDC.