10.4.18

NEGOCIAÇÃO COLETIVA: FRENTISTAS DA BAHIA LUTAM CONTRA OS BAIXOS SALÁRIOS

Via FENEPOSPETRO -

Com data-base no mês de maio, os Frentistas da Bahia e o SINPOSBA alertam que os salários da categoria continuam baixos e que não abrem mão de reivindicar aumento real para os trabalhadores em postos de combustíveis e lojas de conveniência do estado.


Para o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Postos de Combustíveis da Bahia - SINPOSBA, Antonio do Lago de Souza, apesar do discurso da crise econômica as vendas no setor de revenda de combustíveis se mantiveram, por mais um ano, em um patamar favorável e bastante lucrativo para os patrões.

"Mesmo a inflação sendo declarada oficialmente baixa, os preços continuam bem altos, assim como o lucro dos patrões proprietários de postos de combustíveis. No entanto, o nosso salário continua baixo para compras em todos os setores da economia, assim como para manter e alimentar dignamente nossas famílias", afirma o dirigente baiano.

E conclui, "todo ano, na nossa data-base no mês de maio, temos a oportunidade de reivindicar e negociar nossos direitos sociais e o aumento dos salários. A hora de mudar esta conta é agora com luta e muita mobilização diante de um cenário de ataques aos nossos direitos trabalhistas".

Lucros altos versus salários baixos, esta conta precisa mudar. Saiba mais neste texto do JORNAL DO SINPOSBA, edição 131:

SETOR VAI BEM, PREÇOS EM ALTA E POSTOS LUCRANDO MAIS

Apesar dos preços altos para os consumidores, na Bahia as vendas totais de combustíveis cresceram 2,2% em 2017. Todos os tipos de combustíveis ficaram em média mais caros em relação ao mês anterior e a fevereiro de 2017.

Segundo relatório do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos – DIEESE até fevereiro de 2018 o litro de gasolina ficou em média 6,79% mais caro na Bahia em relação a dezembro de 2017, segundo a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis – ANP.

Basta comparar no gráfico os valores da distribuidora, dos revendedores e o lucro por litro em todos os combustíveis; os dados revelam que o lucro do setor revendedor foi muito bem garantido. Sem falar que no ambiente dos postos os patrões não lucram só com os combustíveis, ganham ainda com os aluguéis de diversas lojas de conveniência e lava-jatos.

TÁ NA HORA DE REAGIR, RESISTIR E LUTAR!

Para manter os lucros alguns patrões continuam fraudando nossos direitos trabalhistas, reduzindo o número de funcionários, praticando ações antissindicais coagindo os trabalhadores e trabalhadoras a se desfiliarem do Sindicato, atrasando salários e ajuda alimentação, praticando acúmulo e desvios de funções, exigindo que um mesmo trabalhador seja gerente e caixa, que o frentista cumpra tarefa de serviços gerais.

Enfim, precisamos estar unidos e mobilizados para virar este jogo e não perdermos os direitos que já conquistamos, como a periculosidade dos gerentes, do pessoal de escritório e das lojas de conveniências; para garantirmos um reajuste salarial digno e ampliarmos nossos direitos.

Para que exista uma boa Campanha Salarial e sejamos vitoriosos, é necessária uma ampla participação dos trabalhadores e trabalhadoras nas assembleias e mobilizações convocadas pelo SINPOSBA.

CONHEÇA OS DESTAQUES DA NOSSA PAUTA

1- CORREÇÃO SALARIAL: 7,16% = INPC: 2,16% + GANHO REAL: 2,5% + PRODUTIVIDADE: 2, 5% = 7,16%;

2- AJUDA ALIMENTAÇÃO: R$ 15,76 por dia;

3- ADICIONAL NOTURNO: 50% do valor da hora normal trabalhada;

4- FERIADO: 150%;

5- DOMINGOS: todos a 100%;

6- PARTICIPAÇÃO NOS LUCROS: 1 (um) piso salarial da função exercida;

7- DIA DA CATEGORIA 21 DE JANEIRO: Feriado a 150%;

8- ASSISTÊNCIA À SAÚDE.

Mantemos nossa reivindicação sobre a assistência à saúde. Ajuizamos ação no TRT, a audiência já aconteceu, agora aguardamos a sentença do juiz. (Fonte: Jornal do SINPOSBA)

* Daniel Mazola, assessoria de imprensa FENEPOSPETRO