13.4.18

O ASSASSINATO DO LULA

Por PEDRO AUGUSTO PINHO -


Talvez o prezado leitor imagine que adotei a ficção, ao invés das reflexões sobre a realidade nacional, como maneira de prosseguir escrevendo. Faria sentido se não estivéssemos mergulhados numa feroz ditadura: do capital financeiro internacional, da banca, como o designo.

Pediria sua tolerância para percorrermos curta jornada.

Leia mais em OPINIÃO