27.4.18

REVISITANDO O ASSASSINATO DO LULA

Por PEDRO AUGUSTO PINHO -


Jamais imaginei, nestas tão pequenas análises de nossa triste realidade, ver agentes estrangeiros e corrompidas figuras no governo, com tamanho desprezo pelas leis e pela humanidade, tratando outro brasileiro.

Nem se completou um mês, quando escrevi sobre o que me parecia ser mais ficção do que realidade, e estas poderosas forças do sistema financeiro internacional, da banca como o denomino, por seus capitães do mato, seus agentes e prepostos no País, transformarem em odiosa efetividade aquelas considerações imaginadas. Nem mesmo esperaram o envolvimento nacional, como a copa do mundo de futebol.

Leia mais em OPINIÃO