11.6.18

A SHELL, QUE CONTRATOU ROSANGELA MORO FOI A MAIS BENEFICIADA NA ISENÇÃO DE IMPOSTOS DAS PETROLEIRAS ESTRANGEIRAS, EM 1 TRILHÃO DE REAIS!

EMANUEL CANCELLA -


O próprio golpista MiShell Temer articulou a lei que isenta as petroleiras estrangeiras em hum trilhão de reais, a mais favorecida a Shell (8).

Será que o fato da esposa de Moro, Rosangela Moro, trabalhar para a Shell contribuiu para a omissão criminosa da lava Jato que investiga o petróleo e a Petrobrás?

A Mulher de Moro trabalha para a Shell e o PSDB os grandes beneficiados com as decisões da Lava Jato, chefiada pelo marido, Sérgio Moro, o que deveria tornar o juiz,  impedido de julgar a Petrobrás (1 a 3).

A Shell é concorrente direta da Petrobrás e o PSDB inimigo mortal da companhia, tanto que o governo de FHC do PSDB tentou privatizar a Petrobrás.

Já não é a primeira situação que sucinta o impedimento do juiz Sergio Moro. A revista Veja insuspeitável apoiadora de Moro propôs que ele se considerasse impedido de julgar o advogado, Rodrigo Tacla Duran da Odebrecht.

A Veja com base em informação da Receita Federal divulgou que Duran fez deposito na conta bancaria da esposa de Moro, Rosangela Moro, e por conta disso Veja propôs a Moro seu aliado o impedimento de julgar Duran.

O impedimento só não bastaria para Moro, o problema que o deposito na conta de Rosangela Moro caracteriza propina, ou alguém vai acredita que o deposito foi para pagar cópias de processos como disse Moro.

Duran acusa o advogado Carlos Zucoloto Junior, compadre de casamento de Moro e ex sócio de sua esposa, Rosangela Moro que falando em nome da Lava Jato, chefiada por Moro de lhe pedir US$ 5 milhões “por fora” para concretizar delação premiada que daria a Duran a prisão doméstica e US$ 10 milhões de dólares em perdão de multa a Odebrecht.

Moro havia chamado Duran de fugitivo da lei e farsante como explicar o deposito de Duran na conta de sua esposa, Rosangela Moro? (4 a 7).

Como disse a Fisenge (Federação Interestadual dos Engenheiros) em charge de Latuff para a lava Jato em relação a Petrobrás: “Pera aí, mas isso é investigação ou demolição!”

Fonte: