16.7.18

A FRANÇA CONQUISTA O SEGUNDO TÍTULO DE FORMA EMOCIONANTE, SEM SUPREMACIA

HELIO FERNANDES -

Mbappé beija a taça da Copa do Mundo - Imagem: Kirill Kudryavtsev / AFP.
Parece surpreendente que alguém (este repórter que viu 9 Copas nos países onde eram disputadas) diga isso de uma seleção, que chegou a fazer 4 a 1. Os dois primeiros gols que começaram e consolidaram a vitoria, altamente duvidosos. O primeiro depois de uma falta visível, que registrei, e o Arnaldo Cesar Coelho chamou de ILEGAL. O segundo, depois do empate, sem ameaça de gol, a bola resvalou no braço de um jogador da Croácia, pênalti inexistente, marcado e confirmado.

Depois, 2 gols sensacionais, de fora da área, desses que chamam de golaço. Um deles do Mbappé, que merecia uma bola de ouro, deram de prata. Não faz mal, ele pode disputar mais 4 Copas.

A Croácia guerreira, fez o segundo gol, esteve perto de fazer o terceiro, o que elevaria o suspense a um nível emocional inacreditável. Não aconteceu, mas a Croácia, saiu engrandecida, e agradecida pelos 90 mil que estavam no estádio, e os milhões pelo mundo. Mas emocionante mesmo foi o final, pela confraternização de grandes personagens que estavam fora do campo.

O presidente da França (Macron, um dos meus preferidos) abraçava os jogadores da Croácia, com a mesma efusividade que dispensava para seus campeões. A presidente da Croácia, uma mulher sensacional, deslumbrante e predestinada, provocava mais emoção. De todas as Copas que vi desde 1950, nenhuma teve um final tão emocionante e feliz.

Para lembrar a vitoria de 1998, um dos grandes jogadores da melhor seleção da França, o craquíssimo Didier Deschamps, levantou novamente a Copa, agora como técnico. É o terceiro a participar dessa façanha. O primeiro, Zagalo, depois Beckenbauer, agora Didier.

No esporte, nenhum repete e transmite tanta sensação quanto o futebol.

PS- Agora é esperar 2022. A Copa será no Catar, um dos países de menor população e um dos mais ricos. 2 milhões e 700 mil habitantes, menos da metade da cidade do Rio de Janeiro. Em fortuna, quinquilionário. Escolhido ha 6 anos, está construindo não só estádios, mas metrôs cortando e ligando o país, hotéis de alto luxo.

PS2- Pela primeira vez a Copa não será em junho. É verão de 50 ou 60 graus. Tem que esperar a primavera.

PS3- A família Real que domina o país, é liberal, ao contrario de todos os vizinhos, e gosta de esporte, é dona do PSG. Do príncipe Neymar, Cavani e Mbappé.