4.7.18

COMERCIÁRIOS DO RIO PODEM PARALISAR SUAS ATIVIDADES

ILUSKA LOPES -

Comerciários do Rio de Janeiro podem paralisar suas atividades caso não cheguem a nenhum acordo nas negociações com o setor patronal.


O Sindicato dos Comerciários do Rio promoveu uma manifestação nas ruas do Saara, nesta terça-feira (3/7), no Centro do Rio, para esclarecer os trabalhadores sobre a negociação das Convenções Coletivas de Trabalho (CCTs) 2018-2019.

A categoria aprovou o reajuste salarial de 8%, entre as principais reivindicações, com data base 1º de maio, para equiparar ao piso do comerciário regional no valor de R$1.250.

Nas negociações, os sindicatos patronais a Sindigêneros (supermercados) e o Sindilojas (shoppings e comércio de rua) ofereceram apenas 1,5% de reajuste, além da inclusão do contrato de trabalho intermitente, a escala de 12×36 e o horário de almoço de apenas meia-hora.

A categoria não aceitou as propostas e se não houver acordo na próxima rodada de negociação, marcada para quinta-feira (5/7) com o Sindilojas e dia 12/7 com o Sindigêneros, os trabalhadores no comércio poderão paralisar suas atividades e decretar greve.

De acordo com a presidenta interina do sindicato, Alexsandra Nogueira, que representa cerca de 350 mil comerciários, “dez entre dez trabalhadores consideram inaceitável a proposta dos patrões e caso optem por uma jornada de greves, o sindicato vai apoiar”.

Durante a manifestação, a Avenida Passos, uma via principal de circulação da região, chegou a ter o trânsito interrompido. (informações assessoria do Sindicato)