16.7.18

EDUARDO CUNHA, APAIXONADO E ESPERANÇADO COM A LIBERDADE

HELIO FERNANDES -


A libertação do Henrique Eduardo Alves levou Cunha ao paroxismo da felicidade. Tem mandado mensagens para amigos, pelos canais que nunca se fecharam. Moro manteve abertos, enquanto protegia e inocentava a mulher. Cunha diz para todos: "Me esperem, não demora estarei com vocês". Pode estar exagerando, mas a saída do ex-ministro da prisão, realmente pode favorecê-lo.

Cunha era desconhecido e ignorado, Alves cumpria o décimo mandato, era presidente da Câmara. Como sabia que só podia ficar 2 anos, resolveu investir em alguém, como seu sucessor e herdeiro. Por vários motivos escolheu Cunha. Três deles o seduziram para tirar Cunha do ostracismo. Falta de caráter, de escrúpulos, subserviência. E naturalmente a corrupção no mais exagerado grau.

Ficaram intimissimos, inseparáveis, Cunha realmente se projetou,foi fixando uma liderança interna forte e visível. De tal maneira, que quando Alves confidenciou que Cunha seria seu sucessor na presidência da Câmara, não houve o menor protesto, ele derrotou o fortíssimo candidato do PT. Começou uma carreira, que segundo apregoava, "vai me levar á presidência da Republica".

Depois de conseguir nomear seu protetor Ministro do Turismo, se transformou em "maquiavélico" em proveito próprio. Sabia que precisava de ser governador, como passaporte para a presidência da Republica. Mas não queria enfrentar Eduardo Paes, que fazia excelente administração como prefeito, lançou-o candidato a presidente, os dois eram do mesmo partido.

Mas se aliou com demasiada intimidade ao vice, conseguiram derrubar a presidente. Ele foi fundamental na conspiração parlamentar. E roubou descarada e exageradamente, perdeu tudo, pra começo de conversa, foi cassado, teve que deixar a presidência da Câmara, acabou onde está. Temer, corrupto e usurpador, abandonou-o.

PS- No encontro com o bandido Joesley na madrugada do palácio, e soube que Cunha na prisão recebia mesada, deu a resposta vergonhosa mas eterna, "mantém isso, viu".

PS2-Alves, corrupto, mas de certa maneira bom caráter, já se comunicou com ele, "dentro de pouco tempo estaremos juntos, jantando no restaurante que você adorava".

PS3-Alves, já libertado por um juiz correligionário, será absolvido.

PS4-Temer e Cunha têm enorme chance de estarem juntos a partir de janeiro de 2019. Mas sem liberdade.