17.7.18

LULA, OU QUANDO A PIOR ESTRATÉGIA DE DEFESA É ATACAR OS ACUSADORES [VÍDEO]

JOSÉ CARLOS DE ASSIS -


Lula escolheu como líder de sua equipe de defesa o advogado Cristiano Zanin Martins, um contra-parente. Foi seu erro. Se tivesse escolhido alguém de fora de sua rede familiar teria podido demiti-lo já na primeira condenação e talvez estivesse livre hoje. Ao mantê-lo na defesa, assumiu seu destino em condenações seguidas, até chegar à borda da última instância. Mais um pouco, agora que Sepúlveda Pertence abandonou a equipe justamente por discordar de Zanin, pode ser condenado definitivamente no Supremo.

Numa guerra, lembrando Karl Von Clausewitz, as posições de defesa são mais fortes que as de ataque. Esse enunciado foi ignorado pela defesa de Lula. Zanin e sua equipe de jovens advogados achavam que ganhariam a tese usando o imenso potencial retórico de Lula para fazer, ele próprio, sua defesa. De fato, os discursos de Lula perante o juiz conquistaram muita gente, sobretudo seus próprios aliados do povo. Mas não conquistaram a acusação, e seu séquito, que os consideraram arrogantes.