31.8.18

1- DAMOUS: STF DISSE SIM À REFORMA TRABALHISTA E NÃO À CLT; 2- PHA: SE O LULA DEMORAR, O BOLSONARO ATROPELA O HADDAD [VÍDEO]

REDAÇÃO -


O deputado Wadih Damous (PT/RJ) comentou, em vídeo nas redes sociais, a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que julgou constitucional a terceirização irrestrita, inclusive de atividades finalísticas.

"O STF – como sempre tem feito nos últimos tempos – tomou partido. Tomou partido das classes dominantes. Tomou partido dos empresários. Tomou partido contra a classe trabalhadora. Disse sim à reforma trabalhista e não à CLT", disse Damous.

O deputado petista, que é advogado trabalhista e ex-presidente da OAB-RJ, esse é um dos piores itens da reforma trabalhista. "A decisão julgou constitucional a terceirização ampla, geral e irrestrita. Significa, em síntese, dizer o seguinte: o empregado é empregado sempre, agora, quem é o patrão dele? é o tomador de serviços ou aquele que o contratou originariamente? quando ele for demitido a quem ele vai pleitear seus direitos?", indagou.

Damous considerou que o STF se comportou como um "órgão das elites, das classes dominantes, de costas para o povo". "O STF disse sim à indignidade nas relações de trabalho e disse não à dignidade da classe trabalhadora. Mas, para a classe trabalhadora não existem derrotas definitivas e sim vitórias adiadas", pontuou.

"Nós temos um homem que está preso em Curitiba que de uma penada resolveria todos esses problemas. Ele é o presidente Lula, nosso candidato. Caso em mais um ato desse tipo o presidente Lula tiver sua candidatura inviabilizada, qualquer companheiro nosso – como por exemplo, o companheiro Fernando Haddad – tem o compromisso de revogar a reforma trabalhista", completou Damous. "Nós vamos restabelecer a dignidade dos trabalhadores. Vamos restabelecer a dignidade do emprego, a dignidade da carteira de trabalho", concluiu. (via Rio247)

***
SE O LULA DEMORAR,
O BOLSONARO ATROPELA O HADDAD
(via Conversa Afiada)