8.8.18

1- EX-CHEFE DE POLÍCIA ASSUME PARTICIPAÇÃO EM ATENTADO CONTRA PRESIDENTE DA VENEZUELA; 2- NICOLÁS MADURO APRESENTA EVIDÊNCIAS DA FRUSTRADA TENTATIVA DE ASSASSINATO [VÍDEO]

REDAÇÃO -

Um ex-chefe policial municipal na Venezuela e ativista antigoverno diz ter ajudado a organizar uma operação para lançar drones armados sobre um comício militar no sábado, que o presidente Nicolás Maduro chamou de uma tentativa de assassinato.

Em entrevista, Salvatore Lucchese, um ativista venezuelano que foi preso anteriormente por seu papel em protestos passados, disse à Reuters que orquestrou o ataque com uma associação de militantes anti-Maduro conhecidos na Venezuela como a “resistência”.

Nicolás Maduro e Salvatore Lucchese / reprodução
A “resistência” referida por Lucchese é um coletivo difuso (...) possui pouca estrutura formal, mas é conhecido no país principalmente por organizar protestos nos anos recentes nos quais manifestantes entraram em confronto com a polícia e soldados.

A Reuters não pôde verificar de forma independente as afirmações de Lucchese sobre o ataque, no qual drones voaram sobre o comício no centro de Caracas. Explosivos a bordo dos drones detonaram, ferindo sete militares e fazendo com que participantes do evento buscassem cobertura.

Lucchese descreveu o incidente como parte de um esforço contínuo e armado contra Maduro. Ele se negou a descrever seu papel preciso na operação, na resistência ou a identificar outros envolvidos, citando a necessidade de proteger suas identidades. (…)

***
NICOLÁS MADURO APRESENTA EVIDÊNCIAS DA FRUSTRADA TENTATIVA DE ASSASSINATO
(via teleSUR)