25.8.18

AS RAZÕES DA ORGANIZAÇÃO DO MOVIMENTO PARA A DEMOCRATIZAÇÃO DO CONGRESSO

JOSÉ CARLOS DE ASSIS -


O país vive sua maior crise de todos os tempos, e os reflexos da degeneração geral das instituições republicanas começam a dirigir diretamente a nós, a nossas famílias e a nossos amigos. Executivo, Legislativo e Judiciário estão derretidos. Nas metrópoles, a degradação humana é visível nas ruas: são milhões de pessoas sobrevivendo como subempregados e camelôs, ou simplesmente atirados na beira das calçadas, criando uma atmosfera de total insegurança, favorável ao crime e à desordem. O que fazer?

Não podemos entregar os pontos. Não podemos deixar a nação à deriva, vendida aos bandidos que a colocaram no ponto onde está. Não é apenas a questão da corrupção. É a questão da indiferença em relação aos interesses do povo, ou à forma covarde como estão vendendo o país a estrangeiros, através de um sórdido processo de privatização. A banca nos está escravizando: paga-se mais juros no Brasil do que em qualquer outro país do mundo. As reformas que tem sido feitas no governo Temer só servem ao grande capital.

Essa situação dramática nos levou a criar o Movimento pela Democratização do Congresso Nacional. Por que um movimento de regeneração do Congresso? Simplesmente porque é a única das três, considerando Executivo e Judiciário, que passa pelo crivo da renovação popular. Entretanto, sabemos que o Congresso atual é um dos mais entreguistas da nossa história, e há ameaças de que a maioria dos deputados e senadores mantenha seus mandatos na próxima legislatura. Isso, com uma ressalva: se nada for feito contra essas tendência!

O MDC existe justamente para reverter essa tendência. Colocamos como nosso objetivo central conquistar nas próximas eleições a maioria do Congresso. Isso não será produto do trabalho de um ou outro partido, os quais, aliás, estão muito desgastados. Será o resultado de atuação de homens e mulheres progressistas, agindo numa base suprapartidária, com desempenho contrário ao Governo Temer, e irmanados num Decálogo de Compromissos que atestam objetivamente sua disposição para lutar pelo bem comum.

Estamos convidando a você, a seus parentes e a seus amigos para participarem desse esforço de regeneração da República compartilhando o site frentepelasoberania.com.br No site você receberá as informações relevantes para sua integração no Movimento pela Democratização do Congresso. O desempenho prévio de cada parlamentar, deputado ou senador aparece na forma de suas votações nos projetos de Temer. Sem ideologia. Sem partidarismos. Nossa marca comum é sermos progressistas e, sobretudo, nacionalistas pelo povo.

Sem xenofobia, queremos o Brasil para os brasileiros e não para os aventureiros da banca que escravizam o povo. Venha para os nossos comitês do MDC ou crie seu comitê participando de nossas discussões. Do contrário, seremos varridos do mapa por uma disputa eleitoral que tem de tudo, menos de alguma coisa de credibilidade. Na verdade, sem uma maioria decente no Congresso, chegaremos muito próximos de uma guerra civil já que, entre os 13 candidatos que se apresentam na corrida sucessória, temos a possibilidade concreta de um nazista no poder tomando as cores da extrema direita.

Para montar o comitê é simples: basta enviar ao comitê estadual, por e-mail, a relação de participantes do seu comitê, no mínimo cinco pessoas e no máximo um número indefinido. O endereço eletrônico do comitê estadual estará sendo disponibilizado no site na próxima semana. Os participantes, em ordem alfabética, serão relacionados de acordo com o Estado e identificados pelo nome e pelo e-mail. Nossa expectativa é de criar uma pirâmide ou grande corrente para conseguirmos, no curto espaço de tempo até as eleições, mas valendo também para depois disso, centenas de milhares e milhões de participantes.

J. Carlos de Assis, coordenador nacional do MDC