15.8.18

BRASÍLIA ENTRA EM ESTADO DE EXCEÇÃO PARA REPRIMIR MANIFESTAÇÕES PRÓ-LULA

Via SOS BRASIL SOBERANO -

Portaria publicada nesta terça-feira (14) no Diário Oficial da União autoriza uso da Força Nacional para reprimir manifestações populares em Brasília. Assinada pelo Ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, a portaria tem como alvo os atos programados para amanhã (15) na capital, que vão marcar o registro da candidatura do ex-presidente Lula à Presidência, pela coligação PT-PCdoB, com Manuela D’Ávila na vice-presidência.

Clique para ampliar a imagem
Depois de marcharem por mais de 50 km, cerca de 5 mil militantes de movimentos populares que integram a Marcha Lula Livre se encontraram na manhã desta terça-feira (14) no Plano Piloto de Brasília. A marcha, dividida em três colunas, teve início no dia 10 de agosto, e partiu de três pontos distintos. Uma delas saiu da cidade de Formosa (GO), outra de Luziânia (GO) e a terceira de Engenho das Lages (DF). Reivindicam a liberdade de Lula, líder nas pesquisas eleitorais, para que possa participar da campanha, ao lado de Manuela D’Ávila e Fernando Haddad (nome indicado pelo ex-presidente para representá-lo).

Também em defesa de Lula, sete militantes populares estão há 13 dias em greve de fome em frente ao Supremo Tribunal Federal (STF). Os grevistas, já sob monitoramento médico, receberam hoje a visita do Prêmio Nobel da Paz, Adolfo Pérez Esquivel, que integrou a Marcha Lula Livre.

A portaria de Jungmann “autoriza o uso da Força Nacional em caráter episódico e planejado durante as manifestações previstas para o mês de agosto de 2018, na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio, na defesa dos bens e dos próprios da União, na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, DF”. Informa, ainda, que a operação obedecerá ao Ministério da Segurança Pública.