29.8.18

ENTREVISTA – “A PETROBRÁS NÃO FOI CRIADA APENAS PARA GERAR LUCRO, A PRIORIDADE PRECISA SER EMPREGO, TECNOLOGIA E DESENVOLVIMENTO”, FERNANDO SIQUEIRA

DANIEL MAZOLA -

Para melhor entendermos os rumos da política energética e sabermos de fato se estão entregando nosso pré-sal de forma acelerada, conversei com o Engenheiro de Petróleo e dirigente da Associação dos Engenheiros da Petrobras (AEPET), Fernando Leite Siqueira. O Vice-Diretor de Comunicação da AEPET e Conselheiro da Petros, durante a entrevista destacou alguns pontos fundamentais para compreendermos melhor os crimes de lesa pátria que se tornaram rotina neste ilegítimo desgoverno neoliberal.


Para Siqueira a Petrobrás nas mãos de Temer, não tem o menor compromisso com sua função social. O lucro é a única meta, “o objetivo é transformá-la numa multinacional estrangeira, o entreguismo inescrupuloso e a visão financista vai reduzir drasticamente o investimento no país e gerar emprego no exterior com o aumento brutal das importações. Empresários nacionais que investiram serão profundamente prejudicados e até inviabilizados com a atual política imposta por Ivan Monteiro. É um crime”, explica.

A Petrobrás como empresa estatal tem que ter uma política social mais prioritária do que o lucro puro e simples, para isto ela foi criada como estatal, ressalta o dirigente. “A empresa precisa ter uma função social prioritária que gere emprego, tecnologia e desenvolvimento no País. O lucro é importante para a sua continuidade, mas não é mais importante do que a geração de emprego e tecnologia no País”, declarou Fernando Siqueira.

Entreguismo

A venda da malha de gasoduto do Sudeste e a sua operadora NTS é uma temeridade sob o ponto de vista estratégico e financeiro. “Trata-se da malha que transporta o gás natural, inclusive do pré-sal, e que regula a produção de óleo uma vez que este é associado ao gás. Se houver qualquer problema na produção e transporte do gás, a produção de óleo fica comprometida”, disse.

Carcará

O Vice-Diretor de Comunicação da AEPET, afirma: “A venda do campo de Carcará foi péssimo negócio. Tecnicamente Carcará é um dos melhores campos do pré-sal pela pressão ser maior, melhor qualidade do óleo e facilidade de ser produzido. O campo tem uma reserva da ordem de três bilhões de barris, mas pode chegar a seis bilhões. Foram vendidos 66% de propriedade da Petrobrás por somente US$ 2,5 bilhões”.

Refinarias

“Nossas refinarias são vitais para garantir a geração de caixa da Petrobrás diante da variação dos preços relativos do petróleo e dos combustíveis. Elas garantem que a companhia acesse o mercado brasileiro que é grande e tem potencial de crescer, porque nosso consumo per capita de energia é ainda relativamente baixo. É descabida a exigência de preços internacionais como condição para investimentos no refino. Ainda mais estranho é o desejo de impedir à ação do Estado Brasileiro no setor”, questionou Siqueira.

“Gosto sempre de citar a Noruega, que passou de segundo país mais pobre da Europa para o mais evoluído do Planeta: tem excelente IDH – Índice de Desenvolvimento Humano, o melhor bem-estar social e a segunda renda per capta do planeta. Por que a Noruega cresceu assim? Porque soube usar o petróleo que descobriu no Mar do Norte na década de 70. Desenvolveu-se magistralmente e criou um fundo soberano pós-petróleo, que já chega a US$ 900 bilhões. E nós temos muito mais petróleo do que eles, além de imensas riquezas fora do ramo petróleo – minérios, biodiversidade, água”, lembra Fernando Siqueira.

Fernando Siqueira e Daniel Mazola / Crédito: Iluska Lopes
“Jornalismo de Guerra”

Segundo o dirigente da AEPET, nossa mídia monopolista promoveu uma oportunista campanha que instrumentalizou as revelações do esquema de corrupção atuante na Petrobrás para justificar a desnacionalização e entrega do petróleo brasileiro ao cartel internacional, que se apoiam em guerras e no uso de mercenários para garantir seus interesses em diversas partes do mundo. "O Temer está aí para isso, para vender os ativos do país: água, petróleo, minérios. É por isso que ele está forte, é por isso que ele não cai, porque o sistema financeiro internacional, que governa o mundo subdesenvolvido, é que bota os governantes que quer".

Fernando Siqueira é um dos maiores especialistas do setor energético em nosso país, com muita credibilidade e larga trajetória como engenheiro da Petrobrás, combatente da causa do petróleo nacional, é um dos principais protagonistas na luta da soberania brasileira. Para ele, “nunca a grande conquista do povo brasileiro, numa luta de décadas, desde os pioneiros, como Monteiro Lobato, e, sobretudo, na época do presidente Getúlio Vargas, que fundou a Petrobrás, estiveram tão em risco”.

Com esse alerta preocupante e didático do combatente Fernando Siqueira, cumprimos novamente nossa missão de fazer o contraponto à narrativa hegemônica, atuando na guerrilha, colhendo e disseminando informações a fim de retratar o mundo de uma perspectiva que não a dos poderosos, essa já fartamente propagandeada. Nosso portal atua em defesa da classe trabalhadora e da Petrobrás 100% Estatal.