26.8.18

ENXERGANDO ALÉM DA JANELA

Por PEDRO AUGUSTO PINHO -


O filósofo e educador Mário Sergio Cortella, em recente palestra, divulgou a origem da palavra “idiota” que, na Grécia Antiga, era atribuída à pessoa que “preenchendo as prerrogativas para participar da vida pública, abdicava de fazê-lo”. Recordamos que esta prerrogativa de cidadania, conforme Aristóteles, era exclusiva do sexo masculino, de origem familiar conhecida, adquirisse suas armas e tivesse recursos – propriedades, escravos, mulher – para se manter.

Leia mais na COLUNA