16.8.18

MANIFESTAÇÕES POR JUSTIÇA NO STF GANHAM FORÇA EM BRASÍLIA MAS PRESSÕES CONTRA O PRESO POLÍTICO LULA AUMENTAM

ANDRÉ MOREAU -


A “Marcha Lula Livre” chega a Brasília (15), para fortalecer a “GREVE DE FOME POR JUSTIÇA NO STF,” a “GEVE DE FOME CONTRA A FOME QUE SE ALASTRA NO PAÍS APÓS O GOLPE” e acompanhar o registro da candidatura do ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), agora presidido pela ministra do Supremo Tribunal Federal (STF), Rosa Weber, a mesma que na Ação Penal 470, disse em seu voto sobre o ex-ministro José Dirceu, “Não tenho prova cabal contra Dirceu - mas vou condená-lo porque a literatura jurídica me permite,” se referindo a “Teoria do Domínio do Fato,” importada da Alemanha a contra gosto do jurista alemão Claus Roxin, que esteve no Brasil exclusivamente para dizer que a “Teoria do Domínio do Fato” havia sido desenvolvida para ser usada em regimes de exceção e não em democracias como a do Brasil, o que não foi ouvido por ministros do STF nem pela “grande imprensa”.

Ou seja, saiu o ministro do STF Luiz Fux da presidência do TSE, que deu poderes sobrenaturais para os Marinho julgarem o que é notícia falsa, os mesmos que operaram o plano de derrubada da Presidenta Dilma Rousseff com a narrativa de ódio acirrada a partir de 2013 e entrou a ministra Rosa Weber que defende, desde a presidência do ministro Joaquim Barbosa, a “estratégia” usada pela ministra Cármen Lúcia, para retardar a pauta do STF que vem distorcendo a Constituição e causando tantos malefícios ao Povo, visando impor a mudança do sistema de governo por procuração, com base na tratado de cooperação com o Departamento de Justiça dos Estados Unidos, que de acordo com documentos da Central de Inteligência Americana (CIA), vazados, foram tecidos e firmados pelo então ministro da Justiça, José Eduardo Cardoso.

Hoje a população brasileira vive o maior retrocesso da “República” ocorrido em dois anos de desmandos: o desmonte da Consolidação das Leis do Trabalho de Getúlio Vargas; o pente fino da Previdência Social que vem retirando “legalmente” direitos adquiridos pelo Povo nos governos Vargas, Lula e Dilma, para favorecer interesses de corporações estadunidenses, principalmente de bancos e petroleiras.

A Coluna Luiz Carlos Prestes da Marcha Lula Livre, capitaneada pelo Deputado Federal Paulo Pimenta (PT-RS). pretende abraçar simbolicamente Brasília, cobrando da justiça, o direito de Lula concorrer à presidência.

No próximo dia 19 no Sindicato dos Bancários, em Brasília será lançado manifesto assinado por juristas, professores, artistas e jornalistas dentre outros trabalhadores e intelectuais, dizendo que “eleições sem Lula é fraude,” lembrou a deputada Erika Kokay (PT-DF).

Paralelamente a reação dos manifestantes do movimento #lulalivre que se multiplicam por diversas regiões do País, em Buenos Aires e outras partes do mundo, cobrando o direito de Lula concorrer à presidência da “República,” setores ligados a rede neoliberal agem freneticamente para legitimar o golpe de Estado com apoio do consórcio dos meios de comunicação que tentam ocultar a força dos movimentos sociais.

Representantes da Justiça, cegos pelo Deus mercado e integrantes do Movimento Brasil Livre (MBL), a soldo dos estadunidenses, reforçam os ataques na “grande rede” na tentativa de impedir o crescimento de Lula e as manifestações pacificas. Seguindo a estratégia do golpe por procuração, além de neutralizar blogs progressitas na “grande rede,” o MBL protocolou junto ao TSE pedido de impugnação do registro de candidatura de Lula.

A pergunta que não quer calar: após a visita de James Mattis – adjetivado como “cachorro louco” do Pentágono, quanto vem sendo gasto pelo Governo dos Estados Unido, visando desestabilizar os governos democratas da América Latina e do Caribe?

---
*André Moreau, é Professor, Jornalista, Cineasta, Coordenador-Geral da Pastoral de Inclusão dos "D" Eficientes nas Artes (Pastoral IDEA), Diretor do IDEA, Programa de TV transmitido pela Unitevê – Canal Universitário de Niterói e Coordenador da Chapa Villa-Lobos – ABI – Associação Brasileira de Imprensa, jornalabi.blogspot.comarbitrariamente impedida de concorrer à direção nas eleições de 2016/2019.